Mostrando postagens com marcador Netflix. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Netflix. Mostrar todas as postagens

10 outubro, 2020

[Doc] Privacidade Hackeada (2016)



  • “se você não está pagando para usar, é porque você é o produto”.

O documentário traça levanta a tese de que a empresa Cambridge Analytica teria usado comprados dados de milhões de usuários do Facebook para influenciar as eleições americanas de 2016 (Trump), os resultados do plebiscito sobre o Brexit, eleições em Trinidade e Tobago e o genocídio rohingya em Mianmar, em 2016

Cambridge Analytica utilizaria um sistema algorítmico baseados em 5 mil pontos de análise que permitiria o mapeamento da personalidade de usuários influenciáveis quanto a escolha do voto em eleições.
De posse desse dados, a empresa direcionaria milhões de propagandas individualmente personalizadas com a finalidade de convencer o usuário influenciável a votar no candidato que a contratou.

Basicamente, eles conseguem fazer na política, o que os esteroides fazem nos esportes, ao conseguir uma pequena, mas substancial vantagem que a levará à vitória.

“Dados podem ser usados como armas”. Segundo o documentário, a técnica teria se originado em experimentos científicos na área da psicologia e, no passado, usada em situações de guerra com a finalidade de convencer populações a não apoiar grupos terroristas.

O segredo industrial da Cambridge Analytica estaria em ter refinado esse método, adaptado as redes sociais de países ricos como EUA e Inglaterra, depois de várias sucessos em manipular parte da opinião pública em países pobres.

Nesse Black Mirror da vida real, critica-se o método utilizado, pois ele colocaria em risco a sobrevivência das democracias e a manutenção da soberania das nações, pois os usuários não têm consciência de que seus dados foram vendidos por redes sociais e são utilizados para selecionar indivíduos com maior facilidade de manipulação.

Enfim, hoje dados valem mais que petróleo.

Recomendo.

Grande abraço!

P.s.: vi no Netflix e o Brasil também é mencionado.

______________________________________________

12 setembro, 2020

[Doc] Bikram: Yogi, Guru, Predador (2019)



Introdução 



O foco do documentário são os escândalos sexuais envolvendo o fundador de uma das maiores escolas de yoga nos EUA, enquanto mostra como ele ergueu um império econômico usando um sistema de franquias dessa ginástica.

Se Bikram é um tarado não importa para este post.


O que importa: mesmo as alunas que se admitiram abusadas declaram que esse método de yoga é bom e funciona. Esse método que ele criou ou copiou de mestre (Bishnu Charan Ghosh) consiste em um sistema de utiliza cerca de 26 posturas durante 90 minutos de treino.


Bikram Yoga


Curioso sobre essa possibilidade resolvi testar alguma coisa.

Graças a Deus pelo youtube. 


No vídeo podemos ver as principais poses. Tentei, mas não consegui fazer relaxadamente por 10 minutos, mesmo roubando bastante. Enquanto a mocinha do vídeo ainda nem está na metade do aquecimento, já sinto meu coração acelerar e meus músculos se contorcerem numa fraca imitação do que vejo na tela. Agora imagine o potencial disso para manter sua saúde.
Para treinar basta seu corpo e uma toalha para enxugar o suor.






Aplicação Prática


Imagina conseguir se adaptar a fazer um treino de yoga desses para conservar sua flexibilidade por mais alguns anos. 

Creio que seria ideal de se fazer nos dias de descanso do treino de musculação.

Conclusão


Recomendo o documentário.

Era a introdução que eu precisa para começar a entender esse milenar método de ginástica indiano.

Grande abraço!



____________________________________________

06 julho, 2020

[Doc] "Dirty Money" The Confidence Man (2018) - Sobre Trump

Donald com seus pais



Nesse primeiro episódio da minissérie documental Dirty Money (Na Rota do Dinheiro Sujo), temos o perfil de Donald Trump.

Trump é retratado como a encarnação moderna da figura do trapaceiro.

ele seria alguém que faz de tudo para projetar uma imagem artificialmente construída de "self-made man", mas que, na verdade, sempre dependeu da riqueza de sua própria família. Donald é filho de Fred Trump, magnata dos negócios imobiliários e, enquanto era um jovem milionário, vendia uma imagem de bilionário para captar parcerias comerciais.

O filme o mostra como um gestor preguiçoso e incompetente: elenca uma série de negócios falidos que vão desde uma empresa farmacêutica de suplemento alimentares até cassinos em Atlantic City, o que gerou uma dívida bilionária junto a bancos americanos. 

Sim, diferente de pessoas comuns, Trump não poderia falir na prática, pois geraria um rombo bilionário para seus maiores credores (Grandes Bancos que  preferiram não requerer a falência de Donald ).
O episódio mostra também uma série de parcerias entre Donald e personagens polêmicos em países como Filipinas, Rússia; sugerindo vários esquemas internacionais de lavagem de dinheiro que usariam o nome de Trump para facilitar o uso de dinheiro sujo na construção de prédios de luxo nesses países.

Uma última críticas do documentário é que Trump estaria usando o atual cargo de presidente dos EUA para lucrar: promovendo parcerias eticamente reprováveis no seu próprio interesse econômico em detrimento do povo americano.

Enfim, recomendo o filme.

Grande abraço!

P.s.: vi no Netflix
___________________________________________

28 junho, 2020

[Doc] Perícia Viciada (2020)




Crimes de duas químicas de um laboratório de drogas paralisam o judiciário de Massachusetts e confundem advogados, autoridades e presos: quais são os limites da justiça?


Em 2013, a Polícia do Estado de Massachusetts prendeu a farmacêutica Sonja Farak, do laboratório de drogas criminosa por adulterar as evidências: e isso foi apenas o começo. Com o tempo, surgiram detalhes de que Farak estava de fato usando os medicamentos que fora encarregada de testar. 
Ao longo do documentário fica claro que Farak usou LSD, cocaína, crack e só Deus sabe mais o quê durante os anos que trabalhou no laboratório forense. Ela usava durante o expediente e isso várias vezes ao dia. Algumas vezes ela mesma fabricou o crack que fumava a partir da matéria prima que tinha acesso. Ela emitia laudos chapada o tempo todo.

Em 2012,  após investigações, percebeu-se que a química Annie Dookan,  fraudava laudos para aumentar sua produtividade no trabalho: ela produzia cerca de 4 vezes mais que seus colegas.

Diferente de Farak, Dookan não consumia o que testava, mas não testava tudo que analisava. Ela testava cientificamente apenas parte das drogas em que deveria emitir laudo. A maior parte era simplesmente verificada com base no "olhômetro": ela emitia laudos falsos o tempo todo.

Quando a promotoria de Massachusetts percebeu o tamanho do problema, resolveu abafar o máximo possível, inclusive enganando o juiz encarregado na época e escondendo provas da defesa.

Um advogado de defesa demorou anos para ter acesso integral às provas omitidas e tudo isso veio à público em um inquérito judicial que comprovou a participação da polícia local.
Depois de anos, milhares de condenações criminais por crimes relacionados a drogas foram anuladas, pois tinham base nos laudos de Dookan e Farak.

O responsáveis pela promotoria na época nunca forma punidos e o filme não fala se os policiais foram ou não responsabilizados. O laboratórios foram fechados

Imagine se fosse no Brasil? 

Grande abraço!

_____________________________________________

22 junho, 2020

[Doc] Maior Viagem: Uma Aventura Psicodélica (2020)




Neste documentário, celebridades exploram os altos e baixos dos alucinógenos com animações e encenações de algumas de suas viagens mais loucas e hilárias.

Ben Stiller, Anthony Bourdain (já morreu, cometeu suicídio), A$AP Rocky, Deepak Chopra, Sting, Carrie Fisher e outras celebridades contam suas maiores aventuras psicodélicas quando usaram LSD. 

Carrie Fisher (já morreu) tem um dos melhores depoimentos dizendo que viajava pelo mundo para usar drogas e chegou fazer topless bem doidona e, em outra ocasião, discutir com um tipo de noz.

O documentário sugere que alucinógenos, tais como LSD e cogumelos, podem ser úteis no tratamento de depressão, vicio em drogas e álcool, entre outras aplicações.

Creio que deve ser uma experiência interessante quando feito de modo seguro. Nos EUA já existem clínicas terapêuticas que se utilizam dessas drogas de maneira assistida para tratar doenças psicológicas

A pesquisa científica sobre o uso já foi retomado tanto nos EUA quanto no Brasil (ouvi falar), ainda que aqui tudo seja mais complicado; como sempre copiamos os americanos, a tendência é a liberação da maconha e de cogumelos para comercialização em alguns anos.

Recomendo o filme, ainda que ele seja superficial ao abordar o tema.

Grande abraço!

_____________________________________________