Mostrando postagens com marcador Mestre Zen Seung Sahn. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mestre Zen Seung Sahn. Mostrar todas as postagens

05 maio, 2021

[Livro] A Bússola Do Zen (2002)/Mestre Zen Seung Sahn - Parte 1


· Se quisermos entender a nós mesmos e ajudar a todos os outros seres a livrarem-se do sofrimento, devemos primeiro entender de onde vem todo esse sofrimento do mundo.

· A fruta apodrece apenas alguns dias após ter amadurecido. Quando apodrece, não pode ser comida. Mas, no seu interior, a fruta possui sementes. Quando a fruta apodrece totalmente, as sementes atingem a maturidade.

· Antes de morrer você deve definir a sua direção. Você deve alcançar o que você é.

· Buda alcançou a verdadeira natureza de um ser humano independentemente de qualquer força exterior, religião ou deus. Esse é o ensinamento do Buda.

· Meditação correta significa o meu verdadeiro eu. E esse caminho começa e acaba com a pergunta: “o que sou eu?” É um ensinamento muito simples, nada de especial. Quando você faz essa pergunta muito profundamente, tudo o que aparece é “não sei”. Todo pensamento para por completo, e você retorna à sua mente antes-dos- pensamentos. Se você alcançar este “ não saber”, já terá alcançado o seu verdadeiro eu.


· Assim, se quer entender seu verdadeiro eu, você deve praticar meditação. Mantenha apenas essa pergunta, profundamente: “o que eu sou? Não sei...”

· Se você não se apegar ao discurso e às palavras desta bússola, e somente mantir uma mente que não-sabe, cortando completamente todo o pensamento, então o remédio falar-e-pensar contidos nestas páginas poderá ajudá-lo a encontrar o caminho correto. Você poderá encontrar sozinho a espinha dorsal do ensinamento do Buda. Mas, se você se apegar à retórica e às palavras, até mesmo o discurso do Buda o levará direto para o inferno.

· A palavra buddba vem de um verbo sânscrito, que significa “despertar”. Se você alcança a sua mente, você alcança o seu verdadeiro eu, você acorda do seu senho de sofrimento. Um eminente professor uma vez disse: “Mente é Buda; Buda é mente.” Se alcança a sua mente – o que quer dizer, se você alcança o seu verdadeiro eu – você se torna Buda. Então, o ensinamento do budismo significa simplesmente que o Buda Sakiamuni alcançou a si mesmo. Ele alcançou integralmente a sua própria mente, o que significa que alcançou a mente de todos os seres. E alcançou a correta função da mente, que é ajudar a todos os seres


· O propósito do budismo é: “Primeiro alcance a iluminação, depois instrua a todos os seres

· (...) iluminar-se e ensinar a outros seres não são duas coisas, pois quando você retorna para sua mente antes que o pensamento surja, naquele ponto, todas as coisas se tornam inteiramente uma só. Naquele ponto, como você poderia não ajudar a todos os seres? A sua situação correta, o seu relacionamento correto e a sua função correta aparecem claramente na sua frente. Ajudar outros seres é trabalho correto da iluminação – não é nada assim tão especial. Este é o verdadeiro propósito do budismo.


· Budismo é apenas um nome para o caminho que nos leva ao nosso verdadeiro eu e ao auxílio para todos os seres.

· Toda vida é sofrimento e sofrimento é vida: samsara.

· O mais importante é manter uma mente serena a cada momento. Na verdade, esse é o real significado de samandhi. Significa ter uma mente que não se move, esteja você sentado, de pé, deitado, dirigindo um carro, conversando, seja lá o que for. Quando mantém, com determinação, uma mente que não se move em qualquer atividade, você pode percebe a beleza desse mundo singelo, pois consegue ver as coisas exatamente como elas são. Você é capaz de assimilar e aprofundar o seu entendimento de maneira que se torne sabedoria.

· Simplificadamente, termos tais como: “vacuosa (o)(s), “vazia(o)(s)”, apontam para o fato de que todos as características de qualquer objeto observado não são inerentes a ele mesmo, mas dependem do “olho do observador” – que vê e interpreta a sua visão de acordo com os seus próprios referenciais, pensamentos, energias de hábitos, pressupostos, teorias, conceitos, preocupações, etc. Por exemplo, a beleza de uma pintura não está meramente nas cores das tintas, ou apenas no traço do artista, etc., mas sim na mente daqueles que a observam, apreciam e julgam.

__________________________________ continua...