Arquivos

Mostrando postagens com marcador Livros. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Livros. Mostrar todas as postagens

22 novembro, 2021

[Livro] Como ter sorte (2013)/ Max Gunther - Parte II

 



7 - Sobrenaturalismo construtivo


Ser supersticioso não faz mal, desde que você não use a superstição como substituto para o pensamento" - Charles Goren

(...) não deveria importar tanto na teoria da sorte se você acredita em Deus ou em uma comissão de deuses, ou em números da sorte, ou em absolutamente nada. Porém, eis um fato peculiar. As pessoas sortudas tendem a ser sobrenaturalistas como grupo. Algumas são devotas de religiões, enquanto outras têm as mais estranhas superstições.

Obviamente, é bom evitar os cultos sinistros, mas não tenha medo de dar uma olhada em sistemas dos quais a maioria das pessoas ridiculariza. Todas as crenças sobrenaturais são ridicularizadas, incluindo as grandes religiões. 

Talvez ninguém conheça a grande verdade sobre Deus e o mundo, e os pontos de vistas são analisados por cristãos, judeus, muçulmanos ou por qualquer outro - ou por ninguém. Um monte de gente diz que conhece a verdade, mas não a conhece; apenas espera que seja assim. E nem todo mundo está convencido de que exista um ser como Deus ou se ele ou ela ganha na loteria ou consegue um emprego.

Todavia na teoria da sorte, isso não tem importância. Números da sorte são uma boa ideia. São divertidos e têm a vantagem de serem simples. Eles podem formar um sistema complicado (se você quiser, mas também podem ser reduzido à escolha de um ou dois números da sorte. Especialmente  por essa razão, é minha escolha pessoal como ajuda sobrenatural.


8 - Faça a análise do pior caso


O jogador amador reza para que as cartas sejam boas ou espera que isso aconteça. Isso é otimismo, e não ganha jogo de cartas. O profissional, por outro lado, estuda como ele vai se salvar quando as cartas forem ruins. (...) Otimismo significa esperar o melhor, mas a boa sorte envolve saber como você vai lidar com o pior.
Ao entrar em qualquer situação nova - um emprego, um relacionamento pessoal, um negócio - a pessoa de sorte aplicará a Primeira Técnica. Ela fará uma clara distinção entre planejamento e sorte: 

"Essa situação está apenas parcialmente sob meu controle. A boa sorte ou a má sorte - eventos não criados por mim - poderiam fazê-la amadurecer em algo bom ou apodrecer"

Tendo isso em mente, o indivíduo com sorte, em seguida, aplica uma análise de pior caso.

"Sei que essa situação pode dar errado. Agora tenho de perguntar como pode dar errado. Qual é o pior resultado possível? Ou se houver dois ou mais resultados "piores", quais são eles? Como será a pior das hipóteses? E se o pior acontecer, o que vou fazer para me salvar?"

Essa atitude é o oposto de ser relaxado.


9 - Mantenha a boca fechada

"Sempre me arrependi de minhas palavras, mas nunca de meu silêncio"

- Publilius Syrus


('...) nossos caminhos pela vida são determinados em grande medida por eventos fora de nosso controle, que é exatamente a definição que criamos da sorte. Não podemos controlar o fluxo desses eventos nem prever quais serão eles. Porém, sabemos que vão ocorrer. Várias vezes estaremos lidando com o inesperado. Assim sendo, a melhor estratégia pareceria ser a de flexibilidade máxima: mantendo-nos livres para lidar com esses eventos desconhecidos da maneira que parecer apropriada no momento.

O problema de falar demais é que isso pode restringir esse valiosa liberdade e flexibilidade. Falar pode amarrá-lo, trancá-lo em posições que parecem certas hoje, mas podem estar erradas amanhã.


(...) as palavras podem voltar para assombrá-lo. O silêncio quase nunca volta.

Isso não significa que você deve se transformar em uma estátua de pedra. A segunda técnica exige que você esteja em contato com muita gente, e isso requer comunicação. Além do mais, há momentos em que os eventos nos forçam a tomar uma posição e defender pontos de vista enfaticamente.


a lição dessa nona técnica é que os mais sortudos se protegem contra conversas desnecessárias. Eles são particularmente cuidadosos ao falar de assuntos que têm grande importância pessoal para si mesmos. Eles revelam apenas o necessário. Não se colocam em determinada posição a não ser que haja um forte motivo para fazê-lo. (...) evite falar desnecessariamente sobre seus problemas, planos e sentimentos. Quando não há uma boa razão para dizer algo, não diga nada.

Evitando a comunicação excessiva, as pessoas de sorte não precisam explicar e justificar as ações o tempo todo.


10 - Saiba reconhecer uma "não lição"


Existem experiências na vida que parecem ser lições, mas não são. Uma característica notável das pessoas de sorte é que elas sabem o que é supérfluo.

(...) Quando os resultados são provocados por eventos aleatórios que não estão sob o controle de ninguém  - eventos que poderíamos definir coletivamente como sorte - é preciso ter muito cuidado ao determinar que lições podem ser extraídas deles. O habito de derivar lições falsas dos acontecimentos aleatórios na vida é uma característica das pessoas azaradas.


As "não lições" em geral são resultado de generalizações injustificadas. Um certo tipo de evento acontece algumas vezes associado co um certo tipo de pessoa, e você faz uma generalização abrangente para incluir todas as pessoas daquele tipo. Muitas feministas, por exemplo, são mulheres que, por azar, tiveram várias experiências negativas com os homens. A generalização: "Nenhum homem é confiável." Ou: "Todos os homens são essencialmente estupradores". Da mesma forma, todo homem divorciado é rancoroso em relação ao sexo oposto. "Nunca confie em uma mulher. Se ela tiver oportunidade, vai roubar-lhe até seu último centavo."

Outro tipo de "não lição", tão comum quanto essa, mas menos óbvia, vem da crença de que a história se repete. Quem acredita nisso pensa, como corolário, que é possível aprender lições detalhadas para enfrentar o futuro estudando o passado.


A história simplesmente não se repete. Por que deveria? A história é o produto do que bilhões de homens e mulheres estão fazendo, pensando e sentindo em determinado momento. Está em fluxo constante. é totalmente imprevisível. Lições? Como afirma Henry Ford: "A história é bobagem."


11 - Aceite um universo injusto


"Nunca espere nada. Tudo pode acontecer, por mais ultrajante que pareça. E qualquer coisa pode não acontecer por mais que você ache que deva."

- Alvaro Cruz 

O fato é que a justiça é um conceito humano. O restante do universo desconhece esse conceito por completo. 


(...) se você contrair uma doença fatal ou ganhar uma bolada na loteria, não procure a mão de Deus nisso. Deus não o causou. Nada o causou.  Simplesmente aconteceu.

O azar já é difícil o suficiente de aceitar quando você o reconhece como tal. Quando você se culpa por isso, pode acabar se destruindo.


Nunca entre em um empreendimento pensando que ele vai dar certo porque você "merece". Essa é uma expectativa comum das pessoas sem sorte. O universo não está interessado no que você merece.
Somente quando não houver pista nenhuma ou quando pistas de igual peso parecem apontar em direções opostas você deve confiar seu destino a qualquer processo irracional de tomada de decisões, como qualquer noção de justiça.




12 - Aprenda a ser malabarista


Gente de sorte sempre parece ter muitos empreendimentos ao mesmo tempo. Mesmo no auge do sucesso em um empreendimento importante, tal como a própria carreira, a pessoa de sorte geralmente terá iniciativas de menor escala em andamento ou em fase de preparação ou estudo - por vezes, com desconcertante variedade


Isso representa uma forma de proteção, para o caso de o empreendimento principal ser atingido pela má sorte - o que pode acontecer de forma inesperada a qualquer momento, como todo sortudo sabe.

A Décima Segunda Técnica está intimamente ligada com a Segunda - Encontre o caminho rápido - e a Sexta - Siga o caminho tortuoso. Tomadas em conjunto, ela podem mantê-lo ocupado.



13 - Encontre seu par perfeito



O par perfeito é mais do que apenas um amigo. Um amigo é alguém de quem você gosta e com que se diverte. Pode ser até que o sentimento de amizade seja tão profundo a ponto de merecer o nome de amor. Contudo, se essa pessoa não mudar objetivamente o curso da sua vida e a natureza de sua sorte, então "amigo" é a única palavra certa.

 Um cônjuge não é necessariamente um par perfeito. É sentimental e agradável falar sobre o cônjuge como o par perfeito - "Eu nunca teria conseguido vencer sem ela" - , mas, na realidade objetiva, tais afirmações talvez sejam verdade apenas em sentido limitado.

Como você encontra seu par perfeito? Isso geralmente acontece por pura sorte (...). Em alguns casos, os pares perfeitos se unem em parte porque um sai em busca do outro. A sorte sempre desempenha um papel significativo, mas o fato de as pessoas estarem realmente buscando encontrar o parceiro ideal tende a aumentar as chances de sucesso.


C - Conclusão 


Um ótimo livro.

Recomendo

Grande abraço!

___________________________________________________________



06 outubro, 2021

A Geração Superficial (2010 - Nicholas Carr): Resumo

 


A tecnologia muda a forma do cérebro


 Hoje, finalmente, começam a se dissipar as brumas que obscureciam a inter-relação entre a tecnologia e a mente. As recentes descobertas da neuroplasticidade tornam mais visível a essência do intelecto, e mais fáceis de assinalar seus passos e fronteiras. Elas nos dizem que as ferramentas que o homem usou para apoiar ou estender seu sistema nervoso — aquelas tecnologias que ao longo da história influenciaram como encontramos, armazenamos e interpretamos informação, como direcionamos a nossa atenção e ocupamos os nossos sentidos, como nos lembramos e como esquecemos — modelaram a estrutura física e o funcionamento do cérebro humano.

 Seu uso fortaleceu alguns circuitos neurais e enfraqueceu outros, reforçou certos traços mentais enquanto deixou esmaecer outros. A neuroplasticidade fornece o elo perdido para compreendermos como os meios informacionais e outras tecnologias intelectuais exerceram sua influência sobre o desenvolvimento da civilização e ajudaram a guiar, em um nível biológico, a história da consciência humana.


Entenda  o que perdemos


 a alienação é um subproduto inevitável do uso da tecnologia. Sempre que usamos uma ferramenta para exercer um maior controle sobre o mundo exterior, mudamos a nossa relação com esse mundo. O controle só pode ser exercido com um distanciamento psicológico. Em alguns casos, a alienação é precisamente o que dá o valor a uma ferramenta. Construímos casas e confeccionamos jaquetas de goretex porque queremos ser alienados do vento, da chuva e do frio. Construímos esgotos públicos porque queremos manter uma distância saudável de nossa imundície. A natureza não é nossa inimiga, mas também não é amiga.

(...) As funções mentais que estão perdendo a batalha das células cerebrais da “sobrevivência do mais ocupado” são aquelas que amparam o pensamento calmo, linear — aquelas que usamos para percorrer uma narrativa extensa ou um argumento elaborado, aquelas com as quais contamos quando refletimos sobre nossas experiências ou contemplamos um fenômeno externo ou interno. As vencedoras são aquelas funções que nos auxiliam a localizar, categorizar e avaliar velozmente porções disparatadas de informação em uma variedade de formas, que permitem que nossa mente não se perca quando somos bombardeados por estímulos. Não coincidentemente, essas funções são muito semelhantes às realizadas pelos computadores, que são programados para a transferência a alta velocidade de dados para dentro e para fora da memória. Mais uma vez, parece que estamos assumindo as características de uma nova tecnologia intelectual popular.


Não perca sua Cultura


 Em um ensaio recente, o dramaturgo Richard Foreman descreveu eloquentemente o que está em jogo. “Venho de uma tradição de cultura ocidental”, escreveu, “na qual o ideal (o meu ideal) era a estrutura complexa, densa e ‘ao modo de uma catedral’ da personalidade altamente educada e articulada — um homem ou uma mulher que trazia dentro de si mesmo uma versão pessoalmente construída e única de toda a herança do Ocidente.” 

Mas agora, continua ele, “eu vejo dentro de nós (eu mesmo incluído) a substituição de uma densidade interior complexa por um novo tipo de self — evoluindo sob a pressão da sobrecarga da informação e da tecnologia do ‘instantaneamente disponível’”. Quando drenam o nosso "repertório interior da densa herança cultural”, concluiu Foreman, corremos o risco de nos tornarmos "pessoas panqueca — espalhadas para os lados e finas à medida que nos conectamos com a vasta rede de informação acessada pelo mero toque de um botão”.


________________________________________________

Minimalismo Digital (2019 - Cal Newport): Resumo

 



Faça Caminhadas

 Uso essas caminhadas para vários propósitos. As atividades mais comuns incluem tentar progredir em um problema profissional (como uma prova de matemática para meu trabalho como cientista da computação ou um esboço de capítulo para um livro) e refletir sobre algum aspecto particular da minha vida que eu ache que precise de mais atenção. 

Às vezes, faço o que chamo de “passeios de gratidão”, nos quais desfruto de um clima particularmente bom, deparo-me com um bairro de que gosto ou, se estiver passando por uma fase ocupada ou estressante, busco um sentimento de expectativa por tempos melhores. Às vezes, começo a andar com a intenção de abordar um desses objetivos e logo descubro que minha mente tem outras ideias sobre o que realmente precisa de atenção. 

Nessas circunstâncias, adio minhas inclinações cognitivas e lembro-me do quanto seria difícil captar esses sinais em meio ao ruído que domina a ausência de solidão. Em suma, eu ficaria perdido sem minhas caminhadas, porque se tornaram uma das minhas melhores fontes de solidão. Essa prática propõe que você encontre benefícios semelhantes passando mais tempo sozinho caminhando. Os detalhes dessa prática são simples: regularmente, faça longas caminhadas, de preferência por algum lugar pitoresco. Faça esses passeios sozinho, o que significa também, se possível, sem seu smartphone.


Passe um tempo Sozinho

 O pianista Glenn Gould certa vez propôs uma fórmula matemática para esse ciclo, dizendo a um jornalista: “Sempre tive uma espécie de intuição de que, para cada hora que passa com outros seres humanos, você simplesmente precisa de algumas horas sozinho. 

Agora, quantas horas seriam necessárias não sei… mas é uma proporção substancial.” É exatamente essa alternância entre o tempo com seus pensamentos e a conexão regular que proponho como o segredo para evitar a privação de solidão em uma cultura que exige conexão. 

Como o exemplo de Thoreau enfatiza, não há nada de errado com a conectividade, mas, se você não a equilibrar com doses regulares de solidão, seus benefícios diminuirão.


Seja um minimalista digital

 Minimalismo Digital Uma filosofia de uso da tecnologia em que o período online é dedicado a uma pequena quantidade de atividades cuidadosamente selecionadas e otimizadas de maneira que satisfaçam objetivos predeterminados e dispensem todo o resto do conteúdo. Os chamados minimalistas

 os minimalistas não se preocupam em perder pequenas coisas; o que os preocupa é abrir mão de coisas que eles já sabem que tornam sua vida melhor.

 três princípios básicos a seguir: 

1º Princípio: A bagunça custa caro.

 Os minimalistas digitais percebem que muitos dispositivos, aplicativos e serviços desviam nosso tempo e atenção e têm um custo negativo que neutraliza os pequenos benefícios que cada um provê isoladamente. 

2º Princípio: A otimização é importante.

 Os minimalistas digitais acreditam que optar por uma tecnologia que respalde algum de seus valores é apenas o primeiro passo. Para extrair todos os seus benefícios potenciais é necessário pensar em como utilizarão a tecnologia. 

3º Princípio: A consciência gera satisfação. 

Os minimalistas digitais satisfazem-se com seu compromisso de serem conscientes em relação a como usam as novas tecnologias. Essa fonte de satisfação é independente das decisões específicas que tomam e uma das maiores razões pelas quais o minimalismo tende a ser imensamente significativo.


______________________________________

02 outubro, 2021

[Livro] A Educação da Vontade (2018)/Jules Payot



"O que é a educação senão o uso de poderosos sentimentos para criar hábitos de pensar, de agir, ou seja, para organizar no espírito da criança sistemas coordenados de ideias com ideias, de ideias com sentimentos, de ideias com atos?"


 Apesar de não me parecer uma leitura essencial nos tempos atuais, não deixa de ser um livro interessante para quem interesse num misto de psicologia aplicada e metodologia de estudo.

Publicada originalmente em 1893, por óbvio está desatualizada em relação a temas como nutrição e exercícios físicos, mas não deixa de ser, no geral, uma obra inspiradora para quem busca se auto educar no decorrer da vida.

Recomendo, com ressalvas.

Grande abraço!

____________________________________________________

  • https://www.pensador.com/autor/jules_payot/

01 outubro, 2021

[Livro] Quanto Menos, Melhor (2010)/ Leo Babauta




Uma pena estar esgotado, pois é permeado de boas ideias.

Esse livro complementa (acrescenta uns 20% de ideias, em especial o capítulo sobre rotinas) o outro do mesmo autor (Zen To Done), que nunca foi oficialmente lançado no Brasil; mas tem traduções feitas em português do Brasil disponíveis na Web.

Obs.: Aqui no Blog tem um resumo de Zen to Done para quem tiver interesse.

Enfim, se um dia encontrar esquecido em algum sebo, vale a pena muito mais do que a maioria dos outros livros de auto-ajuda.

Grande Abraço!





______________________________________________________

[Livro] Introdução à filosofia chinesa clássica (2018)/Bryan W. Van Norden

 

Plano de leitura - Módulo 1

"(...) não foi uma insuficiência de rigor que impediu a filosofia chinesa de desenvolver a lógica formal; foi uma profunda compreensão das limitações dos padrões de preservação da verdade na linguagem ordinária"


No passado, tinha lido alguma coisa sobre Confúcio e Lao Tse, mas sentia que estava faltando alguma introdução ao tema.

Não dá pra ler com bom aproveitamento um livro escrito há séculos sem algum entendimento do contexto histórico e social da época.

O livro de Bryan W. Van Norden é bem didático e menciona semelhanças entre pensadores chineses e pensadores ocidentais: é curioso perceber que, mesmo separado por séculos e culturas, há uma certa igualdade abordagem em relação a certos temas.

Enfim, um ótimo livro.

Recomendo.

Grande abraço!

________________________________________

18 setembro, 2021

[Vídeo] A História Da Prostituição No Brasil (2021)/ Eduardo Bueno

 


" Os publicanos e prostitutas entrarão primeiro que vós, fariseus hipócritas, no Reino de Deus. (Matheus 21:31)"

"Nada melhor do que usar a profissão mais antiga do mundo para dar um rasante e fazer uma panorâmica da história do Brasil. Afinal, embora desde bem antes de o país entrar no mapa, a prostituição já existisse, tão logo os ditos "descobridores" chegaram aos tristes trópicos, eles trataram de trazer prostitutas. Assim sendo, a prostituição acompanha o Brasil desde de pequenino! Não é a toa que a nação acabou virando essa espécie de cabaré. Desde 1550, passando pelo império escravista e desfilando pela Era Vargas até chegar os dias de hoje, venha conhecer a história da prostituição à moda brasileira. Mas é melhor se proteger, porque rolou muita sacanagem."


meu primeiro contato com o autor ainda nos anos 90:
"descobri" o livro numa biblioteca pública (obrigado prefeitura do RJ!)

______________________________________________

P.s.: para uma visão moderna da prostituição à luz da Bíblia:



20 julho, 2021

[Livro] Nascido Para Matar ... De Rir (2009)/Steve Martin

 


Intro

Em meados dos anos 70, o nome de Steve Martin estourou no cenário da comédia nos Estados Unidos. Em 1978, ele já atraía as maiores plateias da história da “stand-up comedy”; em 1981, deixou os palcos para sempre. O que este livro conta, nas palavras do próprio Martin, é “por que eu fui parar na stand-up e por que eu saí dela”. Martin mostra todo o sacrifício, disciplina e originalidade que fizeram dele um ícone e que continuam transparecendo no seu trabalho até hoje. Um livro muito divertido. Uma obra-prima de quem leva a sério a profissão de fazer rir.


Nessa autobiografia, Martin narra de forma bem humorada sua trajetória desde a infância de classe média até seu auge nos anos 70, sem esconder os problemas que teve com drogas, família, casamento, depressão etc.

O legal é ver que ele demorou anos/décadas lapidando seu estilo de comédia até se tonar algo mecânico para ele e hilário para o público: em algum momento ele acabou desenvolvendo uma acuidade/habilidade mental precisa para fazer as pessoas rirem.


Citações


"Não há mal nenhum em você querer se alimentar de delírios entre um momento e outro de inspiração verdadeira."

" 'Como o comediante burslesco, eu sou extraordinariamente apegado àquela precisão que cria o movimento'. A precisão agora era o que empurrava o espetáculo para frente, que preenchia cada instante de conteúdo e mantinha o público envolvido' "

 "(...) eu já ouvi o que dizem sobre as celebridades desejarem a fama quando ela é útil de alguma maneira e rejeitarem-na quando deixa de ser. E acho que é exatamente isso que acontece."


Conclusão



Um ótimo livro, bem divertido de ler.

Recomendo.

Grande abraço!

com uma visão semelhante,
temos esse doc (post aqui).


________________________________________________________

12 julho, 2021

[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 10: Encontre sua Paixão

 

 

"Nada de grande no mundo foi atingido sem paixãoHegel



De todos os hábitos do Zen To Done, este é um dos mais difíceis -- e ainda, talvez o mais importante.
  • Se você fizer apenas uma coisa neste livro, esta seria a que eu lhe recomendaria. É essencial ao sistema? Não. Você pode aplicar todos os outros hábitos, pular este, e ser produtivo e organizado. Mas este passo irá fazê-lo não apenas muito mais feliz, mas mais produtivo.
 
Como encontrar sua paixão

 
Aqui vão algumas sugestões:

Existe alguma coisa que você ama fazer? Você possui um hobby, ou algo que você amava fazer quando criança, mas nunca considerou-o como uma possibilidade? 
  • Seja ler quadrinhos, colecionar algo, fazer coisas, criar ou construir, existe provavelmente uma forma que você possa fazer isso para viver. Abra uma loja de quadrinhos, ou crie um site de quadrinhos. Se realmente há algo que você ama fazer, está feito. Agora apenas precisa pesquisar as possibilidades de se fazer dinheiro disso.

Sobre o que você passa horas lendo? Para mim, quando me apaixono por algo, irei ler isso por horas a fio. Irei comprar livros e revistas. Irei gastar dias na internet encontrando mais coisas. Podem existir algumas possibilidades aqui para você...e todos elas são possíveis carreiras. Não se feche para estes tópicos. Procure por eles.

Brainstorm. Nada vem à mente? Bem, pegue uma folha de papel, e comece a escrever ideias. Qualquer coisa que vier à mente, escreva. Busque em sua casa, no computador, na estante de livros, por inspiração, e escreva. Não existem más idéias nesse estágio. Escreva tudo, e avalie-as mais tarde.
  • Pergunte, e surfe por possibilidades. Pergunte a outras pessoas por idéias. Veja o que outras pessoas descobriram como suas paixões. Olhe pela internet por idéias. Quanto mais possibilidades você encontrar, melhores serão suas chances de encontrar sua paixão.

Tente primeiro. É melhor realmente testar sua nova idéia antes de saltar nela como uma carreira. Faça-a como um hobby ou segundo emprego antes, então poderá ver se esta é realmente sua verdadeira vocação. Você pode ser apaixonado por algo alguns dias, mas quando a coisa for pra valer é que você verá se é realmente apaixonado ao menos por alguns meses. Se você passar neste teste, provavelmente a encontrou.

Nunca pare de tentar. Não conseguiu encontrar sua paixão de primeira? Desista após alguns dias e você certamente irá falhar. Continue tentando, por meses se necessário, e você irá encontrá-la eventualmente. Pensou ter encontrado sua paixão, mas você se cansou dela? Sem problema! Comece novamente e encontre uma nova paixão. 
  • Pode haver mais do que uma paixão em sua vida, então explore todas as possibilidades. Encontrou sua paixão mas ainda não teve sucesso em fazer dela seu sustento? Não desista. Continue tentando, e tentando novamente, até ter sucesso. O sucesso não vem fácil, então desistir cedo é o caminho certo para o fracasso. Continue tentando e você chega lá.

Como chegar lá

Uma vez que você encontrou sua paixão, tomou um grande passo em direção à felicidade! Parabéns! Celebre isto, então arregace as mangas, porque você não chegou lá ainda.

Aqui vão algumas sugestões para realmente viver sua paixão:

Não saia de seu emprego agora. Se você encontrou seu chamado, sua paixão, não apenas torne em sua resignação amanhã. É melhor ficar em seu trabalho enquanto pesquisa as possibilidades. 
  • Se você pode fazer sua paixão como um segundo emprego, e construir a renda por alguns meses ou um ano, que é o melhor. Isso lhe dá uma chance de juntar algumas economias (e se você está indo aos negócios por si mesmo, irá precisar desse dinheiro de reserva), enquanto pratica as habilidades que precisa.

Faça pesquisa. Quem mais está fazendo seu trabalho dos sonhos? Qual é a sua experiência? Como eles conseguiram o trabalho? Quais os requerimentos? Pesquise na internet, pergunte a quem conhece, faça algumas ligações. Quanto mais você fizer, melhor.


Quais são seus obstáculos? O que você precisa fazer para chegar lá? Precisa de um curso? Você precisa conhecer as pessoas certas? Você tem o necessário para a ocupação? Você precisa aprender algo?

Faça um plano. Trabalhe em algumas soluções para seus obstáculos. Se você precisa de educação ou habilidades, você não poderá executar esse plano da noite para o dia, mas se não planejar agora, talvez nunca chegue lá. Trace o caminho para o seu sucesso.

Aja. Não espere pela oportunidade bater em sua porta. Vá lá e encontre sua oportunidade. Execute seu plano -- faça ao menos uma coisa hoje, e cada dia, até você chegar lá. Pode parecer que irá levar todo o tempo do mundo, mas se você realmente empenhar-se, irá atingir seus sonhos algum dia. 

Pratique, pratique, e pratique um pouco mais. Não vá com o nível de habilidade amador. Se você quer fazer dinheiro -- ser um profissional -- precisa ter habilidades profissionais. Faz muito bem para sua futura carreira e você irá fazer dinheiro disso. Pratique por horas a fio. Se é algo que você ama, a prática deve ser algo que você queira fazer. 

Seja persistente. Não desista pois você foi rejeitado algumas vezes (ou mesmo muitas vezes). Continue batendo nas portas. Continue fazendo ligações. Continue mandando o seu currículo. Continue tendo reuniões. Nem mesmo afrouxe. A pessoa que é incansável sempre vencerá a pessoa que desiste. 

Atinja seu emprego dos sonhos, fazendo algo que você é apaixonado, e você pode nunca precisar se motivar a ser produtivo novamente.

___________________________________ Fim do Resumo ___________________________

Nota do Scant: Obrigado por acompanhar essa séries de posts! Isso só foi possível por causa do trabalho de tradução de Ibrahim Cesar. Valeu, Ibrahim!


[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 9: Estabeleça Rotinas

 


"Zen não é algum tipo de excitamento, mas concentração em nossa rotina diária usual" Shunryu Suzuki


Sem uma rotina, nós não temos uma boa forma de dizer "não" para quando chegar algo, e nós estamos à disposição de toda pessoa que quer nosso tempo e todo website que quer nossa atenção. Não é algo bom, não se você quer ter as coisas importantes feitas.

  • Tome controle de sua vida. Defina algumas rotinas e aprenda a segui-las.
Aqui estão algumas dicas para conseguir isso:

Tarefas de trabalho. Faça uma lista de todas as coisas que você queira ou precise completar em sua vida de trabalho. Estas devem ser as grandes coisas como a Revisão Semanal, ou pequenas como papelada, relatórios, processar sua correspondência, definir suas MIT's no começo de cada dia, revisar seus objetivos, comunicar seu progresso com o chefe, processar sua caixa de e-mails até limpá-la, ligações telefônicas, escrever, design, etc.

Tarefas pessoais. Faça a mesma coisa com sua vida pessoal. Isto pode incluir coisas como exercícios, yoga, meditação, escrever em um diário, ler, checar seus feeds RSS, assim como documentos e tarefas cotidianas tais como pagar contas, fazer balanço do talão de cheques, lavanderia, rotinas de limpeza, comprar alimentos, cuidar de animais de estimação, coisas na vida das crianças, ir para o banco, ao correio, almoço, etc.

Processe em massa. Dê uma olhada em suas listas e encontre formas de associar tarefas menores. Isso economiza tempo e corta interrupções. Por exemplo, se você tem que comprar alimentos, ir ao banco, ao correio e ir à loja de animais em sua lista, coloque todas como "saídas" e faça-as em um único dia. 
  • Você pode fazer um "dia caseiro" cada semana para coisas pessoais, tomar conta de seu correio, pagar contas, balanço, arquivar papéis pessoais, fazer coisas para o escritório, definir seu menu semanal do almoço e criar sua lista de compras. Para o trabalho, você pode juntar e processar todas as ligações em uma hora, fazer o mesmo com e-mail e papelada, etc.

Lista diária. Agora olhe para sua lista e veja quais tarefas precisam ser feitas todo dia. Estas podem incluir e-mail, ligações telefônicas, definir suas MIT's, escrever em um diário, exercitar-se, ler feeds RSS, processar sua caixa de entrada física e mais. Planeje sua rotina diária. 
  • Não planeje cada minuto de seu dia, mas defina certo tempo cada dia quando você faz estas tarefas diárias. Minha sugestão é ter uma rotina matinal (talvez uma em sua casa e outra quando você começar a trabalhar) e uma rotina de fim-de-semana (novamente, para o fim de seu dia de trabalho e bem antes que você vá para cama). Deixe o meio do dia (a maior porção do dia) aberto para completar suas MIT's e outras coisas que surgirem.

Lista semanal. As coisas que você faz uma vez ou duas (ou mais) em uma semana, mas não todo dia, deveria estar em sua rotina semanal. Pode ser coisas como sua Revisão Semanal, lavanderia, revisar os objetivos (ainda que isso possa ser colocado em sua Revisão Semanal), limpeza da casa, exercício (se você faz três vezes por semana, por exemplo), saídas, coisas financeiras, seu dia caseiro, jardinagem, etc. 
  • Planeje estas coisas em sua semana, tentando não empilhar muito em cada dia. Você deve ter de 2 a 3 coisas por dia no máximo. Um mix ideal teria de 1 a 2 por dia. Se você tem tantas tarefas semanais que precise de 3 a 4, ou mais, você provavelmente precisa simplificar, pois da forma como está será difícil de manter este calendário. Ou junte algumas coisas ou elimine as menos importantes.

Tente. Agora que definiu suas rotinas diárias e semanais, as coloque em prática. Para as rotinas diárias, tente mantê-las por pelo menos uma semana. No fim da mesma, revise como se saiu. Para a rotina semanal, veja se você consegue mantê-la ao menos por duas semanas (ao menos que realmente não esteja funcionando, neste caso você precisa ajustar ao longo do tempo). Faça ajustes, e tente novamente, até que encontre oque funciona com você.

Cole nelas. Este é o truque -- é fácil de se definir rotinas, mas mais difícil que elas colem. Mas, uma vez que você encontre um bom roteiro de rotinas que funcionem para você, se conseguir que elas colem por 30 dias, se tornarão hábitos. E irá encontrar-se sentido muito mais calmo e no controle de sua vida.
  • Como fazer colar por 30 dias? Faça disso um Desafio de 30 Dias, dê a si mesmo recompensas, comprometa-se em público, poste suas rotinas na parede de sua casa e perto de sua mesa, não tenha qualquer outro objetivo ou mudanças de hábito acontecendo enquanto faz isto. Se você pode realmente colocar sua energia e foco por 30 dias, irá se tornar mais automático e irá requerer menos  energia.

______________________________________________________________

11 julho, 2021

[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 8: Simplifique

 

 

"Antes da iluminação, eu cortava lenha e carregava água; após a iluminação, eu cortava lenha e carregava águaZen Saying


Se você é como eu, tem uma longa lista de tarefas a fazer, talvez quebrada em diferentes contextos (trabalho, pessoal, saídas, ligações, etc). Pode ser que nunca limpe completamente a sua lista pois ela está crescendo todo dia.
Simplifique sua lista para o mínimo essencial, e você pode eliminar a necessidade para sistemas complexos de planejamento. As longas listas a fazer são um dos problemas dos sistemas mais produtivos. Mas as tarefas nestas listas não possuem prioridades, e tudo é adicionado a elas. No final, sobrecarrega, e você fica extremamente ocupado, tentando acabar com todas as suas tarefas.

 Eu não preciso mais de gerenciadores de tempo -- simplifiquei minha lista para três tarefas, todo dia.

Como consegui chegar a este ponto? Aqui estão os passos chave:

Elimine, elimine. Tome alguns poucos minutos para revisar sua tarefa e lista de projetos, e veja o quanto você pode simplificá-las. Faça disto um desafio. Veja se você pode cortar pela metade! Se você possui 50 itens, corte para 25. Então tente cortar ainda mais, alguns dias depois. 
Como se elimina uma tarefa? Às vezes, elas ficam tão velha que não são mais necessárias. Risque-as. Às vezes uma tarefa pode ser delegada. Faça isso e risque-a.  

Saiba o que é essencial. Como você sabe o que é essencial? Ao saber que seu objetivo principal é, e outros objetivos quando necessários. Você realmente deveria se focar em um objetivo por vez, mas se você quiser fazer 2 ou 3, tudo bem. Apenas não faça 10 objetivos de uma vez ou algo assim. Estes objetivos deveriam ser seus projetos essenciais. 
Quaisquer tarefas menores que ajudem-no a completar estes objetivos são essenciais, e não são se não forem relacionados aos mesmos.

Simplifique seus compromissos. Quantos projetos você está compromissado? Quantas coisas extra curriculares você faz? Você não pode fazer tudo. Você precisa aprender a dizer não, e valorizar seu tempo. E se você já disse sim,  continua sendo possível dizer não. Apenas seja honesto com a pessoa e conte que você têm um grande número de projetos urgentes para completar e não  pode se comprometer com isto. Vagarosamente, você pode eliminar seus compromissos para um número muito menor -- apenas tenha estes compromissos em sua vida que realmente lhe dêem alegria e valor.

Simplifique seu fluxo de informação. Eu recentemente passei através de um processo de eliminar muitos de meus feeds RSS. Eu também cortei o número de e-mails que respondia. E por mais de um ano, não li um único jornal. As notícias não me dão valor algum. Simplifique as entradas em sua vida, e você pode simplificar as saídas.

Revisão semanal. Sua lista a fazer tende a se construir pelo curso da semana. Tome uns poucos minutos cada semana para eliminar, e eliminar um pouco mais.
  • Você não precisa de uma grande lista a fazer para ser produtivo -- apenas faça as coisas que importam.

Grandes Rochas. Durante sua revisão semana, descubra as tarefas mais importantes que você quer completar na próxima semana. Estas são as suas Grandes Rochas. Agora coloque-as em seu calendário, primeira coisa no dia, em diferentes dias ao longo da semana. 
  • Faça destas, as mais importantes tarefas de cada dia, e as faça primeiro -- não as deixe ficarem para o fim do dia.

Maior valor. Considere o caso de dois escritores de jornais. 
  • Um é super ocupado e escreve uma dúzia de artigos em uma semana. Todos são artigos decentes, mas eles são bem rotineiros em sua natureza. O segundo escritor escreve um artigo esta semana, mas pega a manchete da primeira página, é comentado por toda a cidade, e pela internet, e ganha um prêmio de jornalismo, e ele se torna um grande nome na área. Deste artigo, ele consegue um emprego melhor e um acordo para um livro. 
Este exemplo é um pouco extremo, mas ele ilustra o ponto que algumas tarefas realmente pagam a longo prazo, e outras apenas o mantêm ocupado e na verdade não importam nada. O primeiro escritor poderia ter ficado em casa a semana toda e dormido, e não teria mudado muito o seu mundo (exceto que ele não teria sido pago por aquela semana). Foque nestas grandes tarefas, que irão fazer seu nome, que irão gerar lucros a longo prazo, que irão lhe dar felicidade e satisfação. Estas são suas Grandes Rochas. Elimine o resto.

Três MIT's. Aqui o seu sistema de planejamento de cada dia: escreva suas três Mais Importantes Tarefas em uma folha de papel (eu escrevo as minhas em um caderno Moleskine de bolso). É isso. Risque-as quando terminá-las. Devote seu dia inteiro, se possível, a estas três tarefas, ou ao menos devote a primeira metade de seu dia a elas. 
  • Suas MIT's são basicamente as Grandes Rochas que você planejou esta semana, a qualquer outra MIT que você precise fazer por  aquele dia.

Faça pequenas tarefas de uma vez só. Durante o curso do dia, outra coisas irão surgir, que você realmente precisará tomar conta ou elas irão lhe criar problemas mais tarde. As escreva em outra pequena lista de tarefas (as minhas são no final de cada página de meu caderno). Você não precisa fazê-las agora mesmo, na maioria das vezes. Apenas anote para mais tarde. 
  • Defina um tempo (provavelmente 30 minutos ou menos) para processar essas tarefas todas de uma vez, mais tarde no dia (talvez 4 p.m.). 
  • Faça suas MIT's primeiro, e então faça todas pequenas tarefas ao mesmo tempo. Estas podem ser ligações, emails, escrever uma pequena carta, papelada, etc. Tente fazê-las rapidamente e tirá-las de sua lista. Você pode ter algumas tarefas deixadas de lado ao final do dia. 
  • Melhor deixar as pequenas tarefas até amanhã do que as grandes. Junte o processo de e-mail também -- se você o fizer ao longo do dia, será apenas uma série de interrupções. Apenas faça uma ou duas vezes ao dia.

__________________________________________________

10 julho, 2021

[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 7: Revisão

 

 


"Além da nobre arte de fazer as coisas, há a nobre verdade de deixar as coisas não terminadas. A sabedoria da vida consiste na eliminação do que não é essencial" Lin Yutang



Vamos encarar isso: o melhor de nós perde o fio da meada com o tempo, e perde o foco em nossos objetivos, deixa os sistemas mais bem planejados se desmontarem um pouco. Com uma semana de trabalho cheio, e uma vida social ocupada, os melhores sistemas tendem a gravitar ao redor do caos.

  • É aqui que a Revisão Semanal entra -- lhe dá uma chance para juntar as coisas e refocar-se no que é importante.

O foco da Revisão Semanal Simplificada é em revisar seus objetivos toda semana. Durante nossa revisão semanal, você deveria ir no seu único objetivo anual, ver o progresso que fez nisso na última semana, e em quais passos de ação você deve tomar para mover-se para frente na semana seguinte.


Aqui está como fazer uma revisão semanal poderosa em cinco passos simples:

1. Revise o seu objetivo único de longo prazo, e o objetivo de curto prazo. Revise os objetivos de sua vida (se você não os escreveu ainda, tome algum tempo para fazer isso), e destes objetivos, deveria escolher um objetivo de longo prazo para que você queira completar este ano. Apenas um objetivo lhe permite focar nele completamente. 
  • Apenas escolha um -- se você escolher muitos, irá perder foco, e deve se focar no componente mais importante a atingir. Então, escolha um objetivo de curto prazo que você completará na próxima semana ou então um que irá movê-lo para mais perto do seu objetivo de longo prazo. Uma vez feito isso, a Revisão Semanal de toda semana deveria ser apenas uma revisão do progresso que você fez em seus objetivos, e um refocamento neste objetivo.
  • É importante se re-focar em nosso objetivo toda semana, assim mantê-se no caminho, mantem a atenção e energia onde devem estar e continuará se movendo adiante em direção ao mesmo. (de 10 a 15 minutos em uma sessão inicial de planejamento; 5 minutos toda semana após esta)



2. Revise suas metas. Se você está seguindo o Hábito 1 do ZTD (Coleção de informações), você irá ter notas da semana passada. Muitas das tarefas em suas notas estarão já realizadas, mas é importante olhar para elas para que você possa encontrar tarefas não terminadas, números telefônicos para colocar em seus contatos, etc. Apenas faça um rápido escaneamento e encontre itens não terminados. (de 5 a 10 minutos)


3. Revise seu calendário. Olhe para o calendário de sua última semana para ver se há algo que precisa ser movido adiante, e ver se existe algo que gerou novas tarefas que precisam ser feitas. Também olhe para seu calendário da semana a seguir e veja se há qualquer tarefa precisando ser feita. (5 minutos)


4. Revise suas listas. Quer você tenha múltiplas listas de contexto ou uma lista a fazer, é importante olhar para elas, e estar certo de que estão em dia. Marque itens completados. Também revise sua lista a seguir, sua lista algum dia/talvez, e sua lista de projetos, se você mantê-las. (10 minutos)


5. Estabeleça seu objetivo de curto prazo para esta semana e planeje suas Rochas Grandes. No Passo 1, se você completou seu objetivo de curto prazo, irá precisar estabelecer um novo. Se não, foque-se novamente naquele objetivo de curto prazo, e veja quais mini tarefas você pode fazer para completá-lo. 
  • Liste estas tarefas e quaisquer outras tarefas realmente importantes que você queira completar esta semana, marque-as em seu calendário. Coloque-as bem cedo pela manhã. Estas tarefas deveriam ter a maior prioridade de cada dia. Apenas insira uma ou duas no planejamento de cada dia. (5-10 minutos)

Tempo total para revisão: 30 minutos, se você ficar focado.
  • Não se distraia, e vá a cada passo rapidamente. Você irá querer tirar de seu caminho todas distrações, desligar o e-mail e a Internet (a menos que suas listas e calendários estão on-line), desligue seu telefone. No máximo, estes passos lhe tomarão 45 minutos.
  • Ao fazer estas tarefas essenciais em nossa Revisão Semanal, você irá não apenas manter seu sistema arrumado, mas irá manter-se focado em seus objetivos.

Lembre-se: apenas foque-se em um objetivo por vez, tornando mais propenso a atingi-lo. Imprima e cole se necessário. Envie-se e-mails para lembrar. Conte a todos a respeito. Poste em seu blog. O que quer que faça, mantenha o foco afiado, e irá acontecer.

______________________________________________________________



07 julho, 2021

[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 6: Organize

 

 


"A melhor forma que você pode prever seu futuro é criando-o" Stephen Covey


 
Sua vida pode ser completamente organizada com uma única regra: coloque tudo em seu lugar.  

Aqui como fazer isso:


Tenha um sistema: Coloque todos os papéis que chegam em sua caixa de entrada (em casa e no trabalho). Processe-os, ou fazendo as tarefas, colocando-os em lista a fazer (e em uma pasta de ação), arquivando, respondendo ou jogando fora. Com este sistema, nunca há nenhuma questão sobre o que fazer -- você tem um conjunto limitado de opções.

Encontre um lugar: Se você está para colocar algo em sua estante, mesa ou colocar em seu sofá ou cama, pense nisso, é onde isto pertence? Onde é seu lugar? Se ainda não tem um lugar, encontre um. 

Designe um espaço para aquele item ou tipo de item. Chaves do carro? Tenha um lugar onde você as coloca, sempre. Roupas sujas? Elas não vão em cima da cama. Algemas? Coloque-as naquela caixa em armário com a etiqueta de "contas".


Sistema simples de arquivamento: Uma vez que você processou os papéis de sua caixa de entrada, irá precisar de um lugar para colocá-las se precisar usá- los mais tarde. Não tenha um monte de arquivos empilhados em algum canto -- crie um sistema simples de arquivamento (alfabética é a mais simples, ainda que você possa classificar em hexadecimal se você é um geek). 

Sempre tenha etiquetas brancas e pastas em mãos para você rapidamente faça um novo arquivo se necessário, e não esteja com receio de fazer novos arquivos. Nunca tenha um arquivo Miscelânea. Você pode chamá-lo de arquivo Procrastinador.


Livre-se disto imediatamente: Sim, eu sei, você vai se livrar disto mais tarde. É apenas ficar sentado até que você o faça. Bem, após um tempo, "mais tarde" cria pilhas e bagunça. Não espere até mais tarde. Faça agora!

Torne um hábito: Colocar as coisas onde elas pertencem não é algo que acontece do dia para a noite. Você irá esquecer, ou ter preguiça. Para realmente fazer isso colar, você precisa focar-se no hábito por 30 dias. faça um desafio de 30 dias, concentrando sua energia nisso até se tornar automático.

Dê atenção a transições: O tempo entre você fazer uma coisa e quando você estará fazendo a próxima, é uma transição. Esta é a hora em que você deveria colocar as coisas onde pertencem e limpar a bagunça, mas também é a hora onde nós não pensamos naquela coisa e apenas pensamos no que vamos fazer (...). Enquanto você estiver trabalhando em seu hábito de tudo em seu devido lugar, dê uma atenção maior para transições. Consciência destas transições irão tornar mais fácil de se lembrar de arrumar as coisas.

Mantenha superfícies planas limpas: Nunca jogue algo em uma estante, em uma mesa, cama, armário, mesinha de centro ou no chão. Se você fizer, repreenda-se, e encontre outro lugar para aquilo. Na verdade, já que está fazendo isso, limpe todas superfícies planas, jogue metade das coisas e
encontre lugar para o resto. 

Etiquetas: Estas são as melhores amigas do organizador. Tenha sempre um etiquetador em mãos, ou ao menos algumas etiquetas em branco, e blocos de etiquetas ou caixas, então você sabe o lugar de tudo. 

Avalie: Tudo agora e sempre, é bom revisar sua organização das coisas. Algumas vezes, não faz sentido ter algo em uma sala quando você geralmente a usa em outra. Algumas vezes é bom ter três tesouras se você as usa em três salas diferentes. Algumas vezes você precisa limpar ou re-organizar uma gaveta ou armário. Revisitando essas coisas periodicamente irá ajudar a manter as coisas no lugar.

Se você em algum momento perder algo novamente, volte a estas dicas e trabalhe nelas um pouco mais. Se você nunca perder algo novamente, pense em quanto tempo e dinheiro você economizou. 

   

____________________________________________________

06 julho, 2021

[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 5: Sistema Simples, Confiável

 

 


"Simplifique, simplifique, simplifique"
Thoreau


No ZTD, é importante manter um sistema simples que você realmente use...um sistema que irá confiar e manter suas informações. Aqui estão os três componentes de um sistema simples, confiável:

1. Composição. Um sistema simples consiste de caixas de entrada, um calendário, listas, e um sistema de referência.

2. Ferramentas. Também é importante que você use ferramentas bem simples, assim o sistema não precisará de muita manutenção.

3. Uso. Finalmente, a coisa mais importante é que você realmente use o sistema, e torne um hábito checá-lo diariamente.

A Composição


ZTD lhe diz que você deve usar as listas que precisar, mas manter seu sistema tão simples quanto possível. Enquanto o conceito de listas de contexto é útil, podem ser difíceis de manter. Ao invés, mantenha o mínimo necessário. Uma composição básica poderia ser como esta:

@trabalho: para tudo relacionado ao seu emprego.
@pessoal: suas tarefas pessoais.
@ saídas: para que possa ter uma lista fácil de pendencias.
@ligações: para ligações que você possa fazer de qualquer lugar.
@em espera: uma lista útil de coisas que podem esperar.

Algum dia/talvez: uma lista de coisas que você não quer ou não pode fazer agora, mas quer tentar mais tarde.

Quer você as faça, lembre-se que estas não são suas listas para fazer  diariamente, As listas de trabalho e pessoal são apenas listas mestres das quais você pode tirar suas MIT's diárias e suas Grandes Rochas. 

As saídas, ligações e listas de espera podem ser checadas quando necessário, é claro. Em adição, se ajudar, você pode ter uma lista de projeto, para manter listados seus projetos.

Os outros componentes do sistema, além das listas, podem ser caixas de entrada, um calendário, um sistema simples de arquivamento.
 

As ferramentas


Enquanto muitas ferramentas populares do GTD (Kinkless, Stikkit, Outlook, Remember the Milk, etc) tornam as coisas um pouco complicadas, a verdade é que tudo o que precisa são listas.

Então a questão óbvia é: qual ferramenta usar para manter suas listas? Aqui estão as minhas recomendações(...);

Simple GTD: Esta é a minha ferramenta, e a que eu uso neste momento. Eu estava usando Tracks, que é também simples e muito bom, mas troquei  recentemente pois queria algo um pouco mais simples.
 Simple GTD tem o que você precisa, com uma interface legal, mas sem nenhuma firula. Experimente-o -- a interface é extremamente intuitiva e não requer nenhum manual. Pode não ter um monte de destaques, mas tem seu apelo.

Moleskine: Outro dos meus favoritos. Na verdade, qualquer pequeno caderno que caiba em seu bolso serve -- é fácil o uso de um caderno (você não tem de ligá-lo ou apertar algum botão!), é perfeito para este hábito diário. Mas o Moleskine possui um apelo especial -- é esteticamente prazeiroso, e maravilhoso de se usar. É altamente recomendo.


Hipster PDA: Popular entre o pessoa GTD low profile, o Hipster PDA é tão básico quanto possível, e extremamente portátil também. Basicamente, é um conjunto de cartões unidos por um clip. Você pode encontrar modelos para imprimir online, ou simplesmente escrever suas listas neles. A coisa legal: você pode trocar os cartões quando usados, e repor seu PDA a qualquer momento.


Tadalist: Talvez a mais simples ferramenta de todas, Tadalist é simplesmente um programa de listas. Sem frescuras, mesmo que a interface seja bacana (é dos mesmos caras do Backpack e Basecamp). Crie quantas listas precisar, imprima-as se necessário, cheque apenas o contexto que precisar. Simplicidade
em seu melhor.


Todoist: Outra gerenciadora de listas, simples, com algumas funções extras mas nada complicado. Eu não utilizo-a simplesmente por não gostar de sua interface, mas que deve ter um apelo para alguns de vocês. Vale ao menos conferir.


Uma vez que você escolheu uma ferramenta, crie suas listas, e as mantenha simples!

Nota do Scant: Google Keep tb funciona e é gratuito e simples epara quem quer algo mais complexo ainda existe o Evernote.

Outras ferramentas:


Calendário: Eu sugiro Google Calendar, 30 Boxes, Outlook ou um calendário de papel.

Sistema de referência: para arquivar papéis, use pastas beges em ordem alfabética em uma única gaveta, é uma simples composição que funciona  melhor. Apenas crie um arquivo para cada projeto, cliente e/ou tópico. Para arquivos digitais, você pode usar um sistema simples de pastas, similar ao de
papel ou apenas arquivar as coisas e pesquisar por elas quando precisar.

Uso


A próxima parte deste hábito, e realmente a parte mais importante (mais importante que a ferramenta que você usa), é checar suas listas todo dia.
  • Sugiro fazer isto parte de sua rotina diária, onde você checa suas listas pela manhã e no fim do dia, e é claro, checa suas listas de ligações e saídas quando precisar delas. Este não é um hábito difícil, mas é um que você deveria dar um foco especial por uns 30 dias. Pois uma vez que tornar a checagem de suas listas um hábito diário, sua lista irá se tornar muito mais organizada e produtiva.

_____________________________________________

[Livro] Zen To Done (2008)/Leo Babauta - Hábito 4: Faça

 

 




1. Escolha uma Grande Rocha. Primeiro, selecione uma tarefa (preferencialmente uma de suas MIT's) e decida que você irá trabalhar nela até terminá-la, ou atingir determinado tempo (digamos 30 minutos).


2. Fique fora do radar. Antes de começar, elimine todas distrações. Pare de acessar e-mails, celulares, a internet se possível (ou apenas feche todas as abas desnecessárias), tire de sua mesa qualquer coisa que possa interrompê-lo.


3. Tempo. Defina um tempo se quiser, ou de outra forma, foque-se em sua tarefa tanto quanto possível. Não se distraia disso.


4. Interrupções. Se você for interrompido, escreva qualquer tarefa nova ou requisitada em seu bloco de notas, ou coloque o documento em sua caixa de entrada, e volte para sua tarefa. Não tente ser multi-tarefa.


5. Se você sentir a urgência para checar seu e-mail ou mudar para outra tarefa, pare! Respire profundamente. Foque-se novamente. Volte para sua tarefa em andamento.


6. O inevitável. Existem horas quando uma interrupção é tão urgente que você não pode colocar isso de lado até terminá-lo. 
Nesse caso, tente fazer uma nota de onde está (escreva notas se você tem tempo) com a tarefa atual, e coloque todos documentos ou notas para aquela tarefa juntos e de lado (talvez em uma pasta "ação" ou pasta do projeto). Então, quando você voltar à ela, você pode colocar sua pegar sua pasta e olhar suas notas para ver onde parou.


7. Relaxe. Faça inspirações profundas, se espreguice, dê paradas sempre. Aproveite sua vida. Vá lá fora, e aprecie a natureza. Mantenha-se são.


8. Ahhh. Quando estiver feito, congratule-se! Recompense-se com uma pequena passada em e-mails e blogs -- mas limite-se a 10 minutos, e então mova-se para a próxima tarefa. Não se deixe ser levado -- é muito fácil se perder e vagar por horas.


Consertando problemas de execução


Agora, se você seguir estes itens, e continuar encontrando resistência ao fazer as coisas em sua lista, aqui vão algumas coisas que você pode fazer:


Pequena porção. Diga a si mesmo que você levará apenas 5 minutos naquele trabalho. Essa pequena quantidade de trabalho é menos intimidante.


Apenas comece. Uma vez que estiver fazendo, é muito mais fácil continuar fazendo. Então, tudo o que você tem a fazer é começar. Eu gosto de comparar isso com a minha filosofia de ação: ao invés de preocuparmo-nos em ter de fazer tudo, eu digo a mim mesmo que apenas tenho de laçar meus sapatos e
sair pela porta. 
Após isso, é realmente fácil. Faça o mesmo com qualquer tarefa -- apenas abra seu programa, e faça as primeiras ações (i.e. comece a digitar). Fica mais fácil depois desse ponto.


Recompense-se. Não permita-se checar e-mails (ou qual recompensa funciona para você -- algo que você precisa fazer todo dia) até que você fique ao menos 10 minutos (ou 15, ou 20, não importa) de sua tarefa. Defina um tempo. 
Uma vez que seus 10 minutos acabaram, defina outro tempo para 5 minutos e cheque seu e-mail. Então repita.


Fique entusiasmado. Esta é na verdade uma dica que ajuda com qualquer um desses pontos. Se você está empolgado em fazer algo, você não hesitará em fazê-lo. Por exemplo, eu amava esta sugestão de tópico, e eu estava excitado para escrever a respeito da mesma. Tão logo eu tive a chance. Eu me sentei
para escrever e tive apenas uma parada. Mas como você fica entusiasmado com uma tarefa? Tente encontrar algo empolgante sobre ela. Irá te trazer dinheiro? 
O que você pode fazer com tal dinheiro? Irá lhe trazer novos clientes, novas oportunidades, novo reconhecimento? Se você não consegue encontrar nada excitante sobre uma tarefa, considere se é realmente importante ou não -- e se não, encontre uma forma de não fazê-la. Algumas vezes eliminar (ou delegar ou deletar) a tarefa é a melhor opção.


Pare de focar nos aspectos negativos. Você pode estar se focando em quão difícil algo é, ou em todos os obstáculos. Ao inés, tente olhar para os aspectos positivos. Foque-se na grande oportunidade que este projeto representa...uma oportunidade para aprender, ficar melhor em algo, conseguir mais dinheiro, trabalhar em uma relação, ganhar reconhecimento de longo prazo, melhorar suas oportunidades. 
Isto é similar ao item "ficar entusiasmado" na seção prévia.

Se você olhar para estas oportunidades, mas não os problemas, você irá estar menos assustado e mais propenso a querer fazer.

Comprometa-se. Se motivação é o seu problema, comprometa-se a fazer algum progresso com um objetivo ou projeto diário -- ou todos os dias nesta semana -- conte à toda sua família e amigos, escreva em seu blog ou fórum -- é um grande motivador. 
Então permaneça reportando aos outros o que fez no dia.

_____________________________________________