Mostrando postagens com marcador Biblioteca. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Biblioteca. Mostrar todas as postagens

21 dezembro, 2019

Biblioteca Doméstica e Pessoal

Photo by Jonathan Borba from Pexels

(...) precisamos menos dos livros do que daquilo que eles nos transmitem: inspiração para o futuro.  - Maxwell Gillingham-Ryan


A - Introdução



Somos nossas experiências.

Não somos apenas isso, mas elas dão um baita impacto na nossa personalidade, carreira, ambições e outros aspectos da vida. Conforme vamos envelhecemos  temos a opção de desenvolver nossa inteligência refletindo sobre nosso passado e construindo nosso futuro.

Se, no passado, a única opção era o papiro, hoje tempos uma infinidade de meios, muitos dos quais já estão obsoletos: 

livros, 
quadrinhos
arquivos digitais (jpeg, mkv, docx etc), 
blu-ray, 
cd-rom,  
esculturas, 
fotografias (físicas)
dvd's, 
vhs, 
laser disc
miniaturas, 
posteres, 
revistas,
panfletos


B - Arquivos Físicos e Virtuais


Atualmente uma biblioteca cabe em um kindle ou cartão cartão de memória.

Nem todo mundo tem gosto ou espaço para ter uma ou mais estantes cheias de livros. Pessoalmente, creio que os melhores livros merecem uma versão física, pois muitas vezes eles se tornam material de consulta regular e com os físicos não há a possibilidade de um vírus ou outro defeito do dispositivo eletrônico venha a inviabilizar a consulta.

 

Na maioria do casos, livros em formatos eletrônicos (.mobi, .epub. .pdf etc) salvam o dia economizando espaço, dinheiro e tempo.


Obs.: backup do backup - Para todo arquivo virtual importante (fotos pessoais, por exemplo) lembre de manter um backup do backup. Quem não tem backup do backup não tem nada. Pessoalmente, para os arquivos mais importantes, mantenho pelo menos três backups diferentes.


C - O que Armazenar?


Nosso maior trabalho é selecionar.

Do mar de informação disponível, pouco pode ser útil para nosso desenvolvimento pessoal ou alegria.

Vejamos meu próprio exemplo prático: 

  • Temas de minha formação profissional (Carreira): livros, arquivos de vídeos ou áudios de aulas, anotações etc - tudo isso enquanto for relevante ou atualizado
  • Hobbies: revistas, quadrinhos, miniaturas, posteres, dvds etc, enquanto não for possível ou desejável trocar por uma versão digital - aqui entra o prazer do colecionismo: você mantém um objeto pela alegria que ele psicologicamente te traz (prazer afetivo).
  • Lembranças de família (Mente): fotos, vídeos etc, sempre com cópia digital e vários backups - isso se valoriza afetivamente quanto mais o tempo passa e mais velhos ficamos (a velhice amolece o coração em alguns casos). Tenho registros de pessoas queridas que se foram. Sem isso não teria como lembrar de vários momentos especiais. Enfim, essencial.
  • Outras áreas de interesse: Finanças, Organização, Cultura Erudita etc, tudo preferencialmente digital, o que nem sempre é possível.



D - Estrutura Física

autoria desconhecida
Adoro esse layout: simples e prático


A tabela abaixo foi feita com base na minha biblioteca 

Obs.: vários dos itens abaixo são estão incluídas nessa lista, porque minha biblioteca divide o mesmo ambiente com meu home office.

O que cada um deve ter vai variar de acordo com suas próprias necessidades:



Móveis


Eletroeletrônicos


Suprimentos e Acessórios


  • 3 estantes de aço - uma delas principalmente para aparelhos eletrônicos
  • prateleiras reguláveis - aproveitam espaços nas paredes
  • 1 rack ou estante baixa - para acessórios de musculação
  • 1 escrivaninha ou mesa para pc
  • 1 cristaleira ou expositor (para brinquedos como, action figures)
  • sofá (já tive no passado e hoje falta espaço, mas é muito bom)

  • televisor  
  • câmera digital  
  • kindle
  • notebook ou desktop
  • tablet ou smatphone
  • hds externos
  • cartões de memória e pen drives 
  • cabos e fontes
  • caixas de som
  • etiquetadora eletrônica
  • impressora multifuncional
  • leitores de blur-ay, dvd.
  • etc

  • sacos plásticos;
  • organizadores - caixas, gaveteiros, aparadores etc;
  • fita durex
  • tinta para impressora
  • Material de escritório
  • etiquetas
  • etc


E - Estrutura Lógica


Aqui há uma resumida lista de windows, android, sites, aplicativos, plugins e serviços do google - todos gratuitos:

  • feedly (site)- te permite criar uma lista com os sites que vc deseja ler, lê-los e salvar artigos
  • google keep (serviços do google)- agenda gratuita e intuitiva
  • google drive (serviços do google), dropbox e mega.nz - armazenamento gratuito
  • gmail (serviços do google)- vc também pode guardar textos no rascunho do e-mail para editar e usar
  • comic screen (aplicativo android) - para quadrinhos no tablet android
  • Xodo, Foxit (aplicativos android) - leitura e edição de pdfs
  • blogger (serviços do google) - vc pode criar um blog 
  • jdownloader (aplicativo windows)- para organizar downloads
  • favoritos de seu navegador - para guardar links, complementando sua agenda

    Esse print mostra como guardo nos favoritos do chrome
    muitos links interessantes em sub-categorias.


  • Calibre (aplicativo windows) - essencial para organizar ebooks e quadrinhos digitais

  • Outros:
Quer fazer algo em inglês, mas não tem quem traduza para você? Google Translate.
Precisa de um ícone para fazer um logotipo e não sabe mexer em programas de edição? The Noun Project.
Quer fazer um card de Facebook? Canva.com.
Quer um site e não tem quem faça para você? Tumblr, Wordpress, Squarespace, Wix. Mailing? MailChimp.
Formulários? Typeform.
Fontes legais? Dafont. GIFs? Giphy.
Organização de projetos? Wunderlist, Asana.
Trilha sonora? Youtube Audio Library.
Estatística? Google Analytics.
Fotos de graça? Unsplash, The Stocks.
Para todo e qualquer serviço do qual você possa vir a precisar para seu projeto, pode ser encontrado um correspondente free na internet. (Luciano Braga)


Obs.: Vídeos e Games antigos - assim como acontece com videogames antigos que apresentam uma imagem melhor em televisores antigos, vídeos antigos, por sua baixa resolução também são melhor visualizados em telas pequenas ou em tvs de tubo. Por outro lado é muito complicado manter aparelhos antigos, pq ocupam muito espaço e necessitam de manutenção especializada.
A solução mais low cost que encontrei foi ligar um PC ou notebook via HDMI em uma tv moderna de LCD e alterar a resolução da placa de vídeo para obter uma apresentação mais próxima do arquivo de vídeo antigo. Essa resolução não é fixa e procuro alterá-la de acordo com a resolução nativa do vídeo antigo ou do jogo que pretendo emular, salvo quando o próprio emulador faz isso e/ou apresenta filtros que resolvem o problema.


F - Conservação


  • Limpeza - tirar a poeira, evitar pragas etc. limpar as estantes uma vez por mês, tirar todas as coisas do lugar para ver se tem insetos. Usar, se possível, um desumidificador no ambiente. Se eu tivesse muito dinheiro, a umidade do ambiente seria controlada eletronicamente.
  • Refinar - significa verificar de tempos em tempo se vale a pena continuar mantendo aquele item no acervo de sua biblioteca. Acho bom de fazer a cada 6 meses ou 1 vez por ano.
Vou dar alguns exemplos abaixo:
  • Livros e gibis - com a chegada do Kindle e do tablet, fica cada vez menos necessário manter as edições físicas na estante, mesmo assim certa edições por sua beleza ou valor sentimental merecem ser mantidas. Tenho uma bíblia com a dedicatória escrita a mão por minha falecida mãe - apenas para mim é uma obra de valor inestimável. Tenho quadrinhos lindos: capa dura, papel especial - esses valem a pena conservar junto com outros não tão belos, mas que não possuem versão eletrônica. Por outro lado, também há a opção de trocar uma edição antiga por uma nova ou mais bem conservada.
  • Fotografias - digitalizei todas as fotografias que tinha da minha família e joguei fora os físicos. Se eu tiver saudade, basta imprimir novamente e hoje a tecnologia me permite fazer isso em casa.
  • Cópias amadoras  -  é possível achar na web: cópias amadores com qualidade profissional dos mais diversos materiais feitos por fãs, o que nos permite deixar de guardar muita tralha (salvo, interesse afetivo ou para decorar o ambiente), como discos, cartuchos de jogos, Dvds, VHS etc

G - Descarte


Acontece também de livros introdutórios perderem a utilidade quando já temos uma boa base teórica em determinado assunto. 

Nesses casos, não havendo apego emocional, a solução é se desfazer da edição o mais rápido possível, pois, nesse caso, o velho não pode tomar ocupar o espaço do novo.
Para onde mandar o inútil? Para:

  • vender, inclusive pela Amazon, mercado livre, olx, enjoei ou sebos;
  • Trocar,
  • dar como presente a amigos ou conhecidos - pessoalmente é a opção que mais gosto, pois não gosto de manter certos itens enquanto espero uma venda que pode nunca chegar, fora o trabalho de colocar no correio, aguardar chegar; tudo pra ganhar uma merreca e perder muito tempo.
  • doar para bibliotecas ou escolas públicas;
  • jogar no lixo  - em relação às revistas, uma solução é guardar a reportagem que te interessa e descartar o resto ou
  • simplesmente abandonar em lugares estratégicos - pontos de ônibus, dentro de transportes coletivos etc. Sempre tem alguém que leva para casa.

H - Como organizar?



  • Método 1 - Dividir em Categorias ou Assuntos

Fonte: Praticando os Cinco Sensos



Foto: Talita Carlos




  • Observações:
  • recuo de 3 cm da borda da prateleira,
  • não ocupar mais que 90% da prateleira (tem que ter pelo menos 10 de espaço livre, pois o vazio também faz parte da decoração)
Ultimamente tenho achado interessante colocar,
 para fins de decoração, uma escultura ou miniatura nessa espaço vazio.

 

  • manter os livros em regra na posição vertical para facilitar o acesso
  • não guardar livros atrás de outros livros: uma única fileira por prateleira.
  • Como tenho interesses muito diferentes, deixo uma estante de aço para material relativo a cultura popular e outra para qualquer temas que não tenha relação com isso. Assim fica mais fácil de controlar meu grau de acumulação física de livros, revistas, mídias físicas etc.


Cantoneiras também são muito úteis
para mantê-los arrumados.
  • Método 2 - Cds, Dvds, Blu-rays

Atualmente penso que esses discos físicos só valem a pena caso de trate de raridades (principalmente pelos extras), ou pelo valor afetivo (principalmente edições de colecionador). Para ripar o disco e guardar em um hd externo atualmente gosto do programa DVD Fab.


Tenho algumas dezenas de discos e vejo que há alguns tem um conteúdo bem pobre, pois nem extras contêm, o que torna praticamente inútil guardá-los fisicamente. Fora que um disco deve durar bem menos tempo que um HD externo.


  • Fichários especiais da Chies - Até agora a melhor maneira de organizar meus discos foi em fichários específicos da Chies, que não são excelentes, mas quebram o galho para economizar espaço. o ponto alto dele é permitir guardar o disco e a capa na mesma folha. Suporta 20 discos (pode-se expandir para 30) e custa cerca de 37 reais. 


  • Maleta porta cd/dvd da Case Logic - adoro essa marca e essa é uma boa maleta que suporta cerca de 300 discos. O único problema é não poder guardar a capa junto com os discos, mas pensando bem: sempre podemos guardar a capa digitalmente (seja escaneando, seja baixando diretamente da web). Achei pelo mercado livre e custou uns 300 reais.

Dvds na pasta da Chies.


Ela também serve para blu-rays.


I - Anotações


Outro ponto importante são suas anotações

seja em um caderno, agenda, fichas, tablet ou celular  - elas refletem sua compreensão sobre o tema e ajudam a destacar a importância de um tópico na sua vida, dando mais profundidade a experiência de adquirir conhecimento.

Obs.: biblioteca de grifos - Apesar de caro e consumir espaço, grifar livros ainda é um do sistemas mais antigos de selecionar conhecimento, o que no passado gerava "bibliotecas de grifos" pode ser hoje substituído rapidamente por um kindle, que permite grifar e salvar grifos em formato txt, que pode ser facilmente exportado. Mesmo assim, grifar os físicos anda é uma boa opção.


J - Conclusão 


Administrar conhecimento útil é a finalidade da biblioteca.


Resumindo, e aqui evocaremos Montaigne, todo educador visa a formar uma cabeça bem feita: deveria, portanto, visar, não a enchê-la de conhecimentos, informações e "simples fatos" rapidamente caducos, mas desenvolver pela prática essas indispensáveis habilidades de alto nível que, em seguida, o aluno poderá utilizar em diferentes contextos - isto é, transferir - e ao longo de toda a sua vida.A tragédia é que - e Montaigne bem sabia - sem esses simples fatos, essas faculdades intelectuais não conseguem se revelar, e elas não existem independentemente deles: sem uma rica bagagem de conhecimentos em cada forma de saber, não há pensamento crítico, criador, etc., nessa forma de saber. Portanto, volta-se à longa, pesada mas indispensável tarefa de transmitir, pacientemente, pouco a pouco, os diversos conteúdos da cultura geral que decidimos fazer alguém adquirir. (Normand Baillargeon)

Grande abraço!






___________________________________________________