Arquivos

Mostrando postagens com marcador 300 A.C.. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador 300 A.C.. Mostrar todas as postagens

19 julho, 2019

[Livro] Carta Sobre a Felicidade a Meneceu/ (300 A.C.) Epicuro

Acervo Pessoal: meu antigo exemplar

1 - Introdução


O livro é muito bom e curto, coisa de 50 páginas, e ainda pode ser encontrado gratuitamente na internet.

Um choque de realidade na sociedade superficial em que vivemos.


2 - Lições


  • Consideremos também que, dentre os desejos, há os que são naturais e os que são inúteis; dentre os naturais, há uns que são necessários e outros, apenas naturais; dentre os necessários, há alguns que são fundamentais para a felicidade, outros, para o bem-estar corporal, outros, ainda, para a própria vida. 
      • E o conhecimento seguro dos desejos leva a direcionar toda escolha e toda recusa para a saúde do corpo e para a serenidade do espírito, visto que esta é a finalidade da vida feliz: em razão desse fim praticamos todas as nossas ações, para nos afastarmos da dor e do medo.

  • Embora o prazer seja nosso bem primeiro e inato, nem por isso escolhemos qualquer prazer: há ocasiões em que evitamos muitos prazeres, quando deles nos advêm efeitos o mais das vezes desagradáveis; ao passo que consideramos muitos sofrimentos preferíveis aos prazeres, se um prazer maior advier depois de suportarmos essas dores por muito tempo. Portanto, todo prazer constitui um bem por sua própria natureza; não obstante isso, nem todos são escolhidos; do mesmo modo, toda dor é um mal, mas nem todas devem ser sempre evitadas.
      •   Convém, portanto, avaliar todos os prazeres e sofrimentos de acordo com o critério dos benefícios e dos danos. Há ocasiões em que utilizamos um bem como se fosse um mal e, ao contrário, um mal como se fosse um bem.

  • Habituar-se às coisas simples, a um modo de vida não luxuoso, portanto, não só é conveniente para a saúde, como ainda proporciona ao homem os meios para enfrentar corajosamente as adversidades da vida: 
      • nos períodos em que conseguimos levar uma existência rica, predispõe o nosso ânimo para melhor aproveitá-la, e nos prepara para enfrentar sem temor as vicissitudes da sorte.


3 - Conclusão 


Para compreender o epicurismo, esse livro é um começo. Difícil é aplicar diariamente, pois é tentador prostituir os sentidos.

Enfim, fica a dica pra quem gosta de pensar de uma maneira objetiva sobre a vida, buscando manter a sanidade com a passar das décadas.

Grande Abraço! 

____________________________________________________


Sites Consultados:
  • https://ghiraldelli.files.wordpress.com/2008/07/epicuro1_1.pdf