Mostrando postagens com marcador 180. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador 180. Mostrar todas as postagens

30 julho, 2019

[Livro] Meditações (180 D.C.)/ Marco Aurélio

 

1 - Introdução


Esse livro é curto e de leitura essencial. Ele é um conjunto de pensamentos sobre a vida de um rico imperador romano que também era estoico.


Dessa forma, ao invés de recomendar prazeres em excesso, ele recomenda moderação e resignação diante da vida.


Nem preciso falar que o estoicismo é uma ferramenta filosófica utilizada para alcançar a IF, daí porque obras como essa são valorizadas na blogosfera financeira.


2 - Conselhos Úteis



 - Previna a si mesmo ao amanhecer: vou encontrar um intrometido, um mal agradecido, um insolente, um astucioso, um invejoso, um avaro.

 - Nada de desgosto, nem de desânimo; se acabas de fracassar, recomeça.

 - Em breve esquecerás de tudo, em breve todos terão esquecido de ti.

 - Sempre que você se desentender com alguém, lembre que em pouco tempo você e o outro estarão desaparecidos.

 - Lembra-te sempre de todos os médicos, já mortos, que franziam as sobrancelhas perante os males dos seus doentes; de todos os astrólogos que tão solenemente prediziam o fim dos seus clientes; dos filósofos que discorriam incessantemente sobre a morte e a imortalidade; dos grandes chefes que chacinavam aos milhares; dos déspotas que brandiam poderes sobre a vida e a morte com uma terrível arrogância, como se eles próprios fossem deuses que nunca pudessem morrer; de cidades inteiras que morreram completamente, Hélice, Pompeia, Herculano e inúmeras outras. Depois, recorda um a um todos os teus conhecidos; como um enterrou o outro, para depois ser deposto e enterrado por um terceiro, e tudo num tão curto espaço de tempo. Repara, em resumo, como toda a vida mortal é transitória e trivial; ontem, uma gota de sémen, amanhã uma mão cheia de sal e cinzas. Passa, pois, estes momentos fugazes na terra como a Natureza te manda que passes e depois vai descansar de bom grado, como uma azeitona que cai na estação certa, com uma bênção para a terra que a criou e uma ação de graças para a árvore que lhe deu a vida.

 - O tempo da vida humana: um ponto. Sua substância: um fluxo. Suas sensações: trevas. A composição de todo o corpo: corrupção. Sua alma: um turbilhão. Sua Sorte: imprevisível. Seu renome: incerto. Em uma palavra, tudo que é do corpo é um rio; o que é da alma, sonho e fumaça; a vida é uma guerra, a etapa de uma viagem; a fama póstuma: esquecimento. O que, então, pode servir-nos de guia? Apenas uma única coisa: a filosofia.



3 - Conclusão


Enfim, é um livro que aborda a realidade crua da finita existência humana do ponto de vista estoico.

Recomendo a leitura.

Grande abraço!



___________________________________________________________________

Sites Consultados:



  • http://portalveritas.blogspot.com.br/2009/04/as-meditacoes-de-marcus-aurelius.html
  • http://www.uff.br/helenismo/sites/default/files/Introdu%C3%A7%C3%A3o%20as%20Medita%C3%A7%C3%B5es%20de%20Marco%20Aur%C3%A9lio.pdf
  • https://www.diariodocentrodomundo.com.br/as-licoes-de-marco-aurelio-o-imperador-filosofo/
  • http://dharmalog.com/2012/05/31/5-meditacoes-de-marco-aurelio-sobre-a-ordem-no-universo-na-natureza-a-morte-e-a-semente-do-nascer-livro/
acervo pessoal:
foto do meu exemplar