Arquivos

22 novembro, 2021

[Livro] Como ter sorte (2013)/ Max Gunther - Parte II

 



7 - Sobrenaturalismo construtivo


Ser supersticioso não faz mal, desde que você não use a superstição como substituto para o pensamento" - Charles Goren

(...) não deveria importar tanto na teoria da sorte se você acredita em Deus ou em uma comissão de deuses, ou em números da sorte, ou em absolutamente nada. Porém, eis um fato peculiar. As pessoas sortudas tendem a ser sobrenaturalistas como grupo. Algumas são devotas de religiões, enquanto outras têm as mais estranhas superstições.

Obviamente, é bom evitar os cultos sinistros, mas não tenha medo de dar uma olhada em sistemas dos quais a maioria das pessoas ridiculariza. Todas as crenças sobrenaturais são ridicularizadas, incluindo as grandes religiões. 

Talvez ninguém conheça a grande verdade sobre Deus e o mundo, e os pontos de vistas são analisados por cristãos, judeus, muçulmanos ou por qualquer outro - ou por ninguém. Um monte de gente diz que conhece a verdade, mas não a conhece; apenas espera que seja assim. E nem todo mundo está convencido de que exista um ser como Deus ou se ele ou ela ganha na loteria ou consegue um emprego.

Todavia na teoria da sorte, isso não tem importância. Números da sorte são uma boa ideia. São divertidos e têm a vantagem de serem simples. Eles podem formar um sistema complicado (se você quiser, mas também podem ser reduzido à escolha de um ou dois números da sorte. Especialmente  por essa razão, é minha escolha pessoal como ajuda sobrenatural.


8 - Faça a análise do pior caso


O jogador amador reza para que as cartas sejam boas ou espera que isso aconteça. Isso é otimismo, e não ganha jogo de cartas. O profissional, por outro lado, estuda como ele vai se salvar quando as cartas forem ruins. (...) Otimismo significa esperar o melhor, mas a boa sorte envolve saber como você vai lidar com o pior.
Ao entrar em qualquer situação nova - um emprego, um relacionamento pessoal, um negócio - a pessoa de sorte aplicará a Primeira Técnica. Ela fará uma clara distinção entre planejamento e sorte: 

"Essa situação está apenas parcialmente sob meu controle. A boa sorte ou a má sorte - eventos não criados por mim - poderiam fazê-la amadurecer em algo bom ou apodrecer"

Tendo isso em mente, o indivíduo com sorte, em seguida, aplica uma análise de pior caso.

"Sei que essa situação pode dar errado. Agora tenho de perguntar como pode dar errado. Qual é o pior resultado possível? Ou se houver dois ou mais resultados "piores", quais são eles? Como será a pior das hipóteses? E se o pior acontecer, o que vou fazer para me salvar?"

Essa atitude é o oposto de ser relaxado.


9 - Mantenha a boca fechada

"Sempre me arrependi de minhas palavras, mas nunca de meu silêncio"

- Publilius Syrus


('...) nossos caminhos pela vida são determinados em grande medida por eventos fora de nosso controle, que é exatamente a definição que criamos da sorte. Não podemos controlar o fluxo desses eventos nem prever quais serão eles. Porém, sabemos que vão ocorrer. Várias vezes estaremos lidando com o inesperado. Assim sendo, a melhor estratégia pareceria ser a de flexibilidade máxima: mantendo-nos livres para lidar com esses eventos desconhecidos da maneira que parecer apropriada no momento.

O problema de falar demais é que isso pode restringir esse valiosa liberdade e flexibilidade. Falar pode amarrá-lo, trancá-lo em posições que parecem certas hoje, mas podem estar erradas amanhã.


(...) as palavras podem voltar para assombrá-lo. O silêncio quase nunca volta.

Isso não significa que você deve se transformar em uma estátua de pedra. A segunda técnica exige que você esteja em contato com muita gente, e isso requer comunicação. Além do mais, há momentos em que os eventos nos forçam a tomar uma posição e defender pontos de vista enfaticamente.


a lição dessa nona técnica é que os mais sortudos se protegem contra conversas desnecessárias. Eles são particularmente cuidadosos ao falar de assuntos que têm grande importância pessoal para si mesmos. Eles revelam apenas o necessário. Não se colocam em determinada posição a não ser que haja um forte motivo para fazê-lo. (...) evite falar desnecessariamente sobre seus problemas, planos e sentimentos. Quando não há uma boa razão para dizer algo, não diga nada.

Evitando a comunicação excessiva, as pessoas de sorte não precisam explicar e justificar as ações o tempo todo.


10 - Saiba reconhecer uma "não lição"


Existem experiências na vida que parecem ser lições, mas não são. Uma característica notável das pessoas de sorte é que elas sabem o que é supérfluo.

(...) Quando os resultados são provocados por eventos aleatórios que não estão sob o controle de ninguém  - eventos que poderíamos definir coletivamente como sorte - é preciso ter muito cuidado ao determinar que lições podem ser extraídas deles. O habito de derivar lições falsas dos acontecimentos aleatórios na vida é uma característica das pessoas azaradas.


As "não lições" em geral são resultado de generalizações injustificadas. Um certo tipo de evento acontece algumas vezes associado co um certo tipo de pessoa, e você faz uma generalização abrangente para incluir todas as pessoas daquele tipo. Muitas feministas, por exemplo, são mulheres que, por azar, tiveram várias experiências negativas com os homens. A generalização: "Nenhum homem é confiável." Ou: "Todos os homens são essencialmente estupradores". Da mesma forma, todo homem divorciado é rancoroso em relação ao sexo oposto. "Nunca confie em uma mulher. Se ela tiver oportunidade, vai roubar-lhe até seu último centavo."

Outro tipo de "não lição", tão comum quanto essa, mas menos óbvia, vem da crença de que a história se repete. Quem acredita nisso pensa, como corolário, que é possível aprender lições detalhadas para enfrentar o futuro estudando o passado.


A história simplesmente não se repete. Por que deveria? A história é o produto do que bilhões de homens e mulheres estão fazendo, pensando e sentindo em determinado momento. Está em fluxo constante. é totalmente imprevisível. Lições? Como afirma Henry Ford: "A história é bobagem."


11 - Aceite um universo injusto


"Nunca espere nada. Tudo pode acontecer, por mais ultrajante que pareça. E qualquer coisa pode não acontecer por mais que você ache que deva."

- Alvaro Cruz 

O fato é que a justiça é um conceito humano. O restante do universo desconhece esse conceito por completo. 


(...) se você contrair uma doença fatal ou ganhar uma bolada na loteria, não procure a mão de Deus nisso. Deus não o causou. Nada o causou.  Simplesmente aconteceu.

O azar já é difícil o suficiente de aceitar quando você o reconhece como tal. Quando você se culpa por isso, pode acabar se destruindo.


Nunca entre em um empreendimento pensando que ele vai dar certo porque você "merece". Essa é uma expectativa comum das pessoas sem sorte. O universo não está interessado no que você merece.
Somente quando não houver pista nenhuma ou quando pistas de igual peso parecem apontar em direções opostas você deve confiar seu destino a qualquer processo irracional de tomada de decisões, como qualquer noção de justiça.




12 - Aprenda a ser malabarista


Gente de sorte sempre parece ter muitos empreendimentos ao mesmo tempo. Mesmo no auge do sucesso em um empreendimento importante, tal como a própria carreira, a pessoa de sorte geralmente terá iniciativas de menor escala em andamento ou em fase de preparação ou estudo - por vezes, com desconcertante variedade


Isso representa uma forma de proteção, para o caso de o empreendimento principal ser atingido pela má sorte - o que pode acontecer de forma inesperada a qualquer momento, como todo sortudo sabe.

A Décima Segunda Técnica está intimamente ligada com a Segunda - Encontre o caminho rápido - e a Sexta - Siga o caminho tortuoso. Tomadas em conjunto, ela podem mantê-lo ocupado.



13 - Encontre seu par perfeito



O par perfeito é mais do que apenas um amigo. Um amigo é alguém de quem você gosta e com que se diverte. Pode ser até que o sentimento de amizade seja tão profundo a ponto de merecer o nome de amor. Contudo, se essa pessoa não mudar objetivamente o curso da sua vida e a natureza de sua sorte, então "amigo" é a única palavra certa.

 Um cônjuge não é necessariamente um par perfeito. É sentimental e agradável falar sobre o cônjuge como o par perfeito - "Eu nunca teria conseguido vencer sem ela" - , mas, na realidade objetiva, tais afirmações talvez sejam verdade apenas em sentido limitado.

Como você encontra seu par perfeito? Isso geralmente acontece por pura sorte (...). Em alguns casos, os pares perfeitos se unem em parte porque um sai em busca do outro. A sorte sempre desempenha um papel significativo, mas o fato de as pessoas estarem realmente buscando encontrar o parceiro ideal tende a aumentar as chances de sucesso.


C - Conclusão 


Um ótimo livro.

Recomendo

Grande abraço!

___________________________________________________________



7 comentários:

  1. Quando eu li o trecho que fala dos números da sorte imediatamente me lembrei de um cunhado. Era um cara de sorte, talvez um pouco acima das probabilidades. Emprestou grana para alguém e estava custando a receber de volta o valor emprestado. Ameaçou o devedor dizendo que iria moê-lo na porrada se não pagasse (ele cumprias essas ameaças). Por isso, o sujeito entregou a ele o recibo de um depósito, mas feito em cheque. Meu cunhado precisava da grana e ficou puto demais por ter de esperar a compensação, etc. Olhando o recibo, viu que um número terminava em 56, ano de seu nascimento (segundo ele, seu número da sorte). Jogou aquele número no bicho (milhar ou coisa assim) e ganhou o valor de um carro popular. É mole? Mas esse foi apenas um dos prêmios que ganhou ao longo da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem gente q nasceu com uma baita sorte
      seu cunhado se deu bem.
      ele ficou rico?

      Excluir
    2. Não, tem hoje 65 anos, é solteiro, aposentado e queimou cheirou ou bebeu o pequeno patrimônio que conseguiu juntar quando trabalhava. Não se deu bem.

      Excluir
  2. Eu particularmente não creio em sorte. Sorte para mim é estar tão antenado e preparado que fica "fácil" perceber as boas oportunidades quando surgem. Um ex-colega dizia que boas oportunidades são como um cavalo arreado que passa à sua frente. Se você não montá-lo na hora é pouco provável que passe novamente. Mas gosto particularmente desta frase: Alguns homens veem as coisas como elas são e dizem “por quê?” Eu sonho com coisas que nunca existiram e digo “por que não?”

    ResponderExcluir
  3. A sorte racionalizada! Queria ter sorte como o Gastão da Disney!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A sorte racionalizada!" tb não acredito, parece mais algo como simplesmente tentar mais vezes de modos diferentes. assim qq um tem mais sorte

      "Queria ter sorte como o Gastão da Disney!" - eu idem, mas quando eu percebesse que tinha essa habilidade especial, como o longshot da marvel, ia acabar fazendo muita besteira e ficando doido

      Excluir

Memento mori...carpe diem!