Arquivos

30 dezembro, 2020

[Livro] Uma bagunça perfeita (2008)/David H. Freedman e Eric Abrahamson - Parte I





Ideia de Bagunça

· A bagunça não é necessariamente uma ausência da ordem.

· Em linhas gerais, um sistema é desorganizado se os seus elementos estão espalhados, misturados ou variam de alguma maneira devido a algum grau de aleatoriedade, ou se para todos os efeitos práticos ele parece aleatório a partir do ponto de vista de alguém. (...) Ser bagunceiro, desordenado e desorganizado, na nossa acepção, é bem o que você provavelmente pensa que é: espalhar objetos, misturar coisas, deixar coisas se empilharem, fala assuntos fora de ordem, ser incoerente, improvisar. Você sabe do que estou falando.

· Quase todo tipo de bagunça encontrado na vida do dia-a-dia é uma ordem fracassada: alguém tinha um sistema de organização em mente que por um ou outro motivo não funcionou.


Bagunça adequada

É difícil argumentar que as usinas nucleares, os cadastros dos impostos ou os estacionamentos não devam ser bem organizados. Entretanto, existem também muitos elementos na nossa vida que, embora frequentemente mantidos arrumados e extremamente ordenados, se comportariam melhor se fossem deixados pelo menos um pouco desorganizados, como por exemplo as férias, a amizade, a arte, os cochilos, as memórias, os animais de estimação, o divórcio, o esporte, as sobremesas, o namoro, o jogo, ser demitido da empresa, ler, o sexo, o combate, a criação dos filhos e a morte.

Cheryl Mendelson, Home comforts: The Art and Science of Keeping House, que faz o seguinte comentário sobre os entusiastas da ordem doméstica: Eles arrumam os sapatos ao longo do espectro das cores em linha reta e são dominados pela ansiedade se as toalhas na prateleira não estão todas voltadas para o mesmo lado. Eles despendem um enorme esforço no que consideram uma boa administração doméstica, mas a casa deles nem sempre é acolhedora. Quem pode se sentir à vontade em um lugar onde a exigência a exigência da ordem é tão exagerada? Na administração doméstica, mas nem sempre é melhor. A ordem e a arrumação não devem custar mais do que o valor que proporcionam em saúde, eficiência e conveniência.

· Fazer a cama quando nos levantamos pela manhã é como amarrar o cadarço de um sapato depois de tirá-lo do pé.

· Organizar de uma maneira envolve bagunça de outra.

· O elemento mais importante da arrumação é, de longe, simplesmente nos livrarmos de um vasto mar de objetos que não são mais necessários.

· Parte do problema é que na hora de se organizar, as pessoas tendem a pensar em projetos do tipo Big Bang destinados a exterminar a bagunça. Essa atitude conduz à eliminação maciça de um grande percentual de bens, algo que além de ter a tendência de resultar em uma experiência dolorosa também aumenta as chances de jogarmos fora coisas das quais sentiremos muita falta. Em vez disso, por que não jogar fora apenas o suficiente para recuperar uma quantidade confortável de espaço e de ordem, limitando o massacre aos objetos que se revelam fáceis de discernir na hora de separar o que é inútil das coisas boas? Afinal de contas, o melhor lugar para manter alguma bagunça sentimental é em casa, não é mesmo?

Um parâmetro melhor do que a frequência de utilização é o valor potencial e a substituibilidade.




Os benefícios da bagunça



· Flexibilidade: os sistemas desorganizados se adaptam e mudam mais rápido, mais radicalmente, de maneira mais variada e mais ampla, e com menos esforço. Os sistemas organizados tendem a responder com mais rapidez e lentidão às exigências da mudança, aos eventos inesperados e a novas informações.


· Totalidade: os sistemas bagunçados podem tolerar com tranquilidade em conjunto exaustivo de entidades heterogêneas. Os sistemas arrumados tendem a reduzir a quantidade e a diversidade dos elementos, eliminando alguns que teriam se revelado uteis ou até mesmo críticos.


· Ressonância: a bagunça tende a ajudar o sistema a se harmonizar com o seu ambiente e com fontes de informação e mudança normalmente evasivas, extraindo delas uma influência proveitosa. A ordem e a organização tendem a isolar o sistema dessas influências e a permanecer em conflito com elas.

Ressonância estocástica - Em poucas palavras, a ressonância estocástica se aplica a uma situação aparentemente paradoxal na qual a adição de algum tipo de aleatoriedade a um sistema o torna mais eficaz , ou seja, como se quanto mais estática você captasse em uma estação de rádio, mais claramente você ouvisse a música.

· Invenção: a bagunça aleatoriamente justapõe e altera os elementos de um sistema e os faz gerar para uma posição mais proeminente na qual eles são mais facilmente percebidos, o que conduz a novas soluções. A organização e a ordem tendem a limitar a inovação e o inesperado, bem como a pô-los de lado quando surgem.

As pessoas estão excessivamente condicionadas a agir todos os dias da mesma forma (...) o que frequentemente significa que ficam presas a hábitos nocivos. Em outras palavras, a concentração e a coerência tornam-se as barreiras para a solução dos problemas.



· Eficiência: os sistemas desorganizados frequentemente atingem metas com um modesto consumo de recursos, podendo às vezes deslocar parte da carga de trabalho para o mundo exterior. Ser organizado requer um constante dispêndio de recursos e tende a deixa a carga de trabalho aprisionada no sistema.


· Robustez: como a bagunça tende a reunir de forma vaga elementos discrepantes, os sistemas desorganizados resistem mais à destruição, ao fracasso e à limitação. Os sistemas organizados tendem a ter pontos fortes e fracos mais definidos, e portanto são frequentemente frágeis, facilmente frustrados ou perturbados, e copiados sem esforço.



Mesas bagunçadas


· E se o custo de ser metódico e bem organizado frequentemente sobrepujarem os benefícios? E se o fato de sermos um tanto ou quanto desorganizados, em um sentindo mais amplo, for melhor negócio?

· Uma mesa bagunçada pode ser um sistema altamente eficaz de priorização e acesso. As pessoas com mesas desarrumadas reúnem várias estratégias diferentes, com frequência de modo inconsciente, para manter á mão o trabalho de que precisam. Em geral, a mesa desorganizada tende a assumir um formato no qual os assuntos mais importantes e urgentes ficam mais próximos e no alto das pilhas, enquanto os assuntos que podem ser desprezados com segurança ficam longe e embaixo de tudo, o que faz perfeitamente sentido.

· uma das grandes características da mesa desarrumada é que ela tende a refletir a maneira como pensamos e trabalhamos. O pensamento e o trabalho são imprevisíveis, variáveis e ambíguos. São bagunçados. Por que a sua mesa também não deveria sê-lo.


Ponto de entrada do trabalho. O que no seu ambiente do escritório o ajuda a descobrir como recomeçar onde você parou ou iniciar uma nova tarefa quando você é interrompido, deixa o escritório, troca de tarefa ou termina uma tarefa? Ele descobriu que os “organizados” dependem de um pequeno número de “estruturas de coordenação explícitas” como listas, agendas e caixas de entrada para determinar com rapidez e segurança o que fazer a seguir. Os “bagunceiros”, por outro lado, são “impulsionados pelos dados”, ou seja, não planejam ou especificam explicitamente o que fazem, valendo-se do do ambiente imediato para obter pistas e informações, sob a forma de documentos que estão sobre a mesa, pastas empilhadas em cima do arquivo, comentários rabiscados em envelopes, recados adesivos (os quais, surpreendentemente, são desprezados por muitos organizados) colocados aqui e ali, livros deixados abertos no chão, e assim por diante.

· Mas os bagunceiros costumam tirar grande vantagem das indicações ao seu redor, notando, por exemplo, quando uma pasta pela qual não estavam procurando revela-se útil para a tarefa em questão ou sugere outra tarefa ainda mais proveitosa. David Kirsh compara o oportunismo nas tarefas do bagunceiro ao consumidor que vai a uma loja compra costeletas de carneiro para o jantar mas acaba levando um grande peso de salmão que por acaso está na oferta.



Planejamento Estratégico Empresarial 

· O planejamento estratégico empresarial de modo geral, ao lado de outras formas de planejamento formal a longo prazo, era uma perda de tempo.

· Os executivos que se sintam tentados a se manifestar contra essas distorções temem poder ser considerados criadores de caso e pessimistas. Além disso, os executivos tendem a adotar o ponto de vista assumido por seus superiores, de modo que quando os altos executivos, que em geral estão distantes demais da linha de frente para observar diretamente o que está acontecendo na sua própria organização, que dirá no mundo exterior, pedem informações aos seus subordinados, acabam ouvindo “ecos da sua próprias vozes”(...). A distorção torna-se ainda pior no planejamento estratégico, no qual a necessidade de produzir e justificar planos específicos levam os executivos a manipular ainda mais os dados para dar a impressão de que os planos deram certo. O resultado é um círculo vicioso de interpretações errôneas que engendram interpretações piores ainda, e assim por diante.

Mesmo que os executivos tivessem informações incríveis a respeito de sua empresa, setor e mercado, o planejamento formal a longo prazo ainda estaria condenado ao fracasso (...). Isso se deve ao fato de que previsões no mundo dos negócios que se estendem além de alguns meses equivalem a jogar uma moeda para o alto.(...) planejamento a logo prazo provavelmente exerce um efeito adverso. Isso acontece porque o planejamento formal pode acabar limitando as empresas a estratégias defeituosas, concentrando a energia de todas as pessoas em oportunidades que nunca se materializam e fazendo com que as empresas deixem passar as verdadeiras oportunidades que surgem no seu caminho.

· No entanto, segundo os dados, as empresas que fortemente comprometidas com o planejamento estratégico formal não tem em média um desempenho pior do que as companhias que fazem menos planejamento. Não se saem nem melhor nem pior.


______________________________continua...

Relatório Dezembro (2020)

Photo by Vladislav Murashko from Pexels
Último relatório de 2020!
Sobrevivi!


Carreira



Corpo


  • Treino - retorno a academia - melhorando força e resistência. 
    • Treino B (Perna+Abdômen) aumentando as cargas
    • Treino C (Ombro+Trapézio + Cardio) - aumentando as cargas
    • Treino D (Bíceps + Tríceps + Cardio) -  aumentando as cargas (retornei esse mês)
    • Treino E (Cardio ao Ar Livre) bom demais correr com phone wireless. Cada vez mais difícil de eu fazer esse treino (prefiro ir pra academia), mas ainda é agradável 
  • Dieta e Suplementação - sem mudanças, salvo prescrições médicas temporárias. Testando L-Tirosina: ajudou (diminuiu muito a sensação de cansaço). Comendo pra caramba nas festas de fim de ano
  • Médico/Dentista etc - tudo ok - Tive alta do Angiologista até agosto/2021
    • Quiropraxia/RPG: minha postura melhorou e agora sigo fazendo RPG com o mesmo profissional. O Bom é que cada sessão é mais me conta (R$ 65,00).


Finanças


  • Imóvel - inventário se arrastando...
    • Comprei - comprei ações + FII, mas esqueci de anotar o que comprei e a corretora não deixa fazer buscas de compras com mais de 15 dias. Todo mês de dezembro antecipo a data das compras para não ter problemas com o FISCO.
Ações: todo mês vou rebalanceando com dinheiro novo (aportes)


Hobbies

  • Entretenimento - lendo livros/gibis, vendo filmes, jogando games (em especial FFV de Snes - já cheguei no 3º mundo!) - para mais detalhes sobre cultura nerd confira meu outro blog, onde tem posts sobre o que já vi cultura pop.
 
Gantz: ótima animação


Mente 

    • Leitura Diária - buscando administrar melhor meu tempo, to lendo vários livros ao mesmo tempo no Kindle enquanto vou de trem para o trabalho ou mesmo livro(s) físico(s) em casa, Terminei o livro abaixo. Sempre que consigo também vejo documentários.


excelente: somos manipulados
pela mídia o tempo todo


Organização 


  • T.I. - feito backup do blog.
  • Vestuário - depois de três anos, graças a uma promoção online, troquei a mochila que uso no trabalho - o modelo escolhido está no vídeo abaixo.
  • Produtividade - dezembro é mês de ócio.



Social 

  • Família - tudo ok . Passei as festas em casa só eu e minha mulher, Nada da casa de parentes nesse fim de ano.
  • Fofocavida de beta II - continuação do relatório passado - como a mulher do meu cunhado ficou doente e eles não tem plano de saúde nem dinheiro (nenhuma educação financeira), tiveram que sair do interior e ir morar por um tempo na casa da minha sogra, que é a mãe da doente. Com isso passei a conhecer mais de perto a mentalidade desses betas: nenhum conhecimento de nutrição humana, mesmo tendo dois filhos. É mais fácil entupir as crianças de alimentos açucarados do que pegar um livro e aprender. Esse cunhado só é bom em jogar video game e comer (temo que o sedentarismo vai matá-lo precocemente); nenhum incentivo de leitura à criança mais velha (que tem 7 anos e tb só sabe de jogar video game - filhos são as cópias de seus pais...) . Enfim, só vejo o número de betas na família crescendo no longo prazo...
  • Trabalho - tudo ok  + férias + recesso na repartição: essa é a beleza do serviço público.
  • União Estável - tudo ok. eu a mulher brigamos algumas vezes: algumas vezes minha culpa, outras, culpa dela. Pelo menos a trepada fica melhor depois de uma briga, he he

recesso no final de ano...

Transcendência


  • Caridade - só doação eletrônica: a fé sem obras é vazia
  • Memento Mori - cada dia mais próximo, mas sem pressa de chegar: seguindo em viagem lenta. Que venha 2021!

O fim?



__________________________________________________

23 dezembro, 2020

[Livro] Isto És Tú (2002)/ Joseph Campbell - Parte 1

 

https://www.pexels.com/pt-br/foto/arte-capela-catedral-confianca-208216/


"Como é possível que o sofrimento que nem é meu e nem me interessa me afete de imediato como se fosse meu e com força tal a ponto de impelir-me à ação? “(Schopenhauer no ensaio deste intitulado Dos fundamentos da moralidade)

 

A mitologia pode, num real sentido, ser definida como a religião de outro povo. E a religião pode, num certo sentido, ser entendida como uma incompreensão popular da mitologia.

  • Minha definição favorita de mitologia: a religião das outras pessoas. Minha definição favorita de religião: a incompreensão da mitologia. A incompreensão consiste na interpretação dos símbolos mitológicos espirituais como se fossem fundamentalmente referências a acontecimentos históricos. Interpretações provincianas localizadas separam as várias comunidades religiosas.

 Um sistema de símbolos mitológicos somente atua se operar na esfera de uma comunidade de pessoas que tenham experiências essencialmente análogas, ou, para nos expressarmos de outra maneira, que partilhem do mesmo domínio de experiência de vida.

  • O ritual eficiente, nas mãos erradas, pode ser extremamente perigoso. Isso é bem personificado em Hitler, que era um gênio no emprego do ritual para desenvolver consciência nacional. Ele foi um orador poderoso e carismático no centro de colossais comícios que, como um alemão uma vez me disse, com sua música, sua iluminação e banderolas agitadas, quase o fez, contra sua vontade, erguer sua mão na

 Um espaço sagrado, portanto, é qualquer área, por exemplo, cavernas, na qual tudo é feito para transformar o ambiente numa metáfora. Talvez você possa dizer que o "Espaço Sagrado está em todo lugar", mas somente pode fazê-lo depois de ter aprendido a disciplina do espaço sagrado e haver apreciado a significação metafórica dos objetos ali encontrados.

  •  O principal interesse da catedral não é como parece do lado exterior, mas como é experimentada no interior. Ela cria um espaço santo, um espaço sagrado que a nada se refere salvo ao mistério. Quando sua construção tem êxito, o resultado é um perfeito equilíbrio de impulso e sustentação, que é ele próprio uma afirmação de energia e espaço.

 

A quarta função da mitologia tradicional é conduzir o indivíduo através dos vários estágios e crises da vida, isto é, ajudar as pessoas a compreender o desdobramento da vida com integridade. Essa integridade supõe que os indivíduos experimentarão eventos significativos a partir do nascimento, passando pelo meio da existência até a morte em harmonia, primeiramente com eles mesmos, em segundo lugar com sua cultura, em terceiro lugar com o universo e, finalmente, com aquele mysterium tremendum que transcende a eles próprios e a todas as coisas.

  • As linguagens metafóricas tanto da mitologia quanto da metafísica não denotam mundos ou deuses reais, e sim conotam níveis e entidades no interior da pessoa tocada por elas. As metáforas apenas aparentam descrever o mundo exterior do tempo e do espaço. Seu universo real é o domínio espiritual da vida interior. O Reino de Deus está no interior de você.
  • A vida não possui nenhum significado absolutamente fixo.


Uma forma de privar você mesmo de uma experiência é, com efeito, ter a expectativa dela. Uma outra é ter um nome para ela antes de ter a experiência. Carl Jung afirmou que uma das funções da religião é nos proteger da experiência religiosa. Assim é porque na religião formal tudo é concretizado e formulado. Entretanto, devido à sua natureza, uma tal experiência é a experiência que somente você pode ter.

 Escrituras Shinto lê-se que os processos naturais não podem ser maus. Na nossa tradição todo impulso natural é pecaminoso a menos que tenha sido purificado de alguma maneira.

 Praticamente todas as mitologias do mundo usaram essa idéia "elementar" ou co-natural de um nascimento virginal para se referir a uma realidade espiritual em lugar de uma realidade histórica. O mesmo vale, como sugeri, para a metáfora da terra prometida, que em sua denotação nada assinala, exceto um pedaço de geografia terrena a ser tomado pela força. Sua conotação, ou seja, seu significado real, contudo, é a de uma região espiritual no coração que só pode ser adentrada por meio da contemplação.

Um princípio metodológico básico, a ser considerado ao interpretar a mitologia em termos psicológicos, nos indica que aquilo que no mito é chamado de "outro mundo" deve ser entendido psicologicamente como mundo interior ("o Reino do céu está dentro de ti"), e que aquilo que é referido como "futuro" é o agora.

Conta-se que Hallaj comparou o desejo do místico ao da mariposa pela chama. A mariposa vê uma chama ardendo à noite numa lanterna e, tomada de um desejo irresistível de estar unida àquela chama, põe-se a revolutear em torno da lanterna, namorando a flama até o alvorecer, quando retorna às suas companheiras para narrar-lhes nas mais doces palavras a sua experiência. "Você não parece ter melhorado com isso", é o que comentam, pois notam que suas asas estão amarrotadas e feridas: esta é a condição do asceta. Mas a mariposa volta na noite seguinte e, encontrando um vão no vidro da lanterna, se une completamente à sua amada, tornando-se ela mesma a chama.

Tampouco é nossa sociedade o que foi a antiga. As leis da vida social atualmente mudam a cada minuto. Não há mais segurança no conhecimento de alguma lei moral que foi comunicada. É preciso buscar os próprios valores e assumir responsabilidade pela nossa própria conduta, e não simplesmente seguir ordens transmitidas de algum período do passado. Ademais, estamos intensamente cientes de nós mesmos como indivíduos, cada um responsável pela sua própria senda, diante de si mesmos e de seu mundo.

_____________________________


________________________ continua...

20 dezembro, 2020

Dieta Cutting 2.0 (2020-2021)

 

Photo by Pineapple Supply Co. from Pexels

Atualizando...

Café da manhã


Shake ou Mingau

Suplementação e Saborização

Observações 

 

  • até 60 g (2 scoops) de whey e/ou mix de proteínas 
  • 1 colher de sopa de pasta de amendoim 
  • 30g de farelo de aveia (e ainda misturo com psyllium)
  • 3 castanhas do Pará picadas (facultativo)
  • água  

  • sem suplementação, mas poderia colocar creatina aqui, pois não altera o sabor.
Saborização 
  • Adoçante - 1 colher de chá de adoçante - quando o whey não vier adoçado, como Stevia ou Xilitol
  • Sabor chocolate - 1 colher de chá de cacau em pó alcalino quando o whey não tiver sabor ou pra complementar
  • Iogurte natural  - aumenta a quantidade de gordura da refeição, mas algumas colheres dele dão um sabor agradável
  • Pedações de frutas: 4 morangos ou uma maça picada etc

  • consumo pelo menos 2L de água ao longo do dia 
  • quando não consigo tomar isso de manhã, tomo normalmente como sobremesa do almoço. 
  • as castanhas do Pará também podem ser ingeridas juntos com o almoço como parte da salada, nesse caso não as adiciono ao mingau ou shake


Almoço


  • 150-200g de gado, frango ou peixe
  • salada à vontade (temperado com 1 fio azeite de oliva ou macadâmia)
  • pouco carboidrato (feijão, arroz, macarrão integral etc)
  • 1 fruta ou pedaço dela  de sobremesa (facultativo - abacaxi, maça, manga etc)

 Suplementação

  • vitamina mk7 - 100 a 120 mcg
  • multivitamínico  - 1 cápsula
  • omega 3 - 540mg (EPA+DHA) - essa dosagem é variável, pois nos dias em que como peixes gordos (atum, sardinha etc) não vejo necessidade de suplementar
  • picolinato de cromo - 100/125 mcg
  • vitamina complexo B -1 cápsula (ultimamente tenho preferido tomar a vitamina B ao final do dia após a janta e tenho tomado zinco após o almoço)

  Observações 

  • sem observações 
Clique para ampliar

 


 

Lanche da tarde


 Shake


Observações 
  • até 60g de whey e/ou mix de proteínas
  • 1 colher de sopa de pasta de amendoim 
  • 30g de farelo de aveia  (e ainda misturo com psyllium)
  • 1 colher de chá de adoçante
  • 1 colher de chá de cacau em pó alcalino para saborizar (facultativo)
  • 3 castanhas do pará picadas
  • água

 

  • sem suplementação 

  • se a fome apertar, faço um segundo lanche da tarde semelhante ao almoço, mas sem suplementação

 

Janta


Suplementação

Observações 

  • 150-200g de gado, frango ou peixe
  • salada à vontade (temperado com vinagre de maça)
  • pouco carboidrato (feijão, arroz, macarrão etc)
  • 1 fruta ou pedaço dela  de sobremesa (abacaxi, maça etc)

 

  • vitamina D3
  •  omega 3 - 540mg (EPA+DHA)
  • picolinato de cromo
  • magnésio quelato - 260mg
  • mix de extrato de ervas calmantes (passiflora, valeriana, mulungu e erva cidreira) (2 cápsulas - composição ao lado)

  • sem observações 


clique para ampliar
fraco, mas ajuda

 

Ceia



Suplementação


 

  • 1 fruta ou pedaço dela  de sobremesa (abacaxi, maça etc) ou 
  • sport drink (mix de aminoácidos - arginina, creatina, taurina, etc) ou 
  • chá ou 
  • suco de frutas (morango, abacaxi, limão etc)

- Permanente:

  • gaba - 800mg
  • UCII - 40mg
  • melatonina - 5mg
  • turkesterone - 1g
  • mix de extrato de ervas calmantes (passiflora, valeriana, mulungu e erva cidreira) (2 cápsulas)

Eventual:

  • garra do diabo - 1g
  • glucosamina com condroitina - 1 saché (1500mg do primeiro e 1200mg do segundo)

Observações 

  • em dia de treino, tomo o sport drink durante o treino com cafeína, guaraná em pó + 1 ou 2 paçocas de amendoim


________________________________________________________________

  • https://scantsa.blogspot.com/2020/02/dieta-cutting-2020.html
  • https://scantsa.blogspot.com/2020/08/refeicoes-liquidas.html
  • https://scantsa.blogspot.com/2020/07/lista-de-supermercado-parte-1-alimentos.html

17 dezembro, 2020

A ♫ do Grandessíssimo Excelentíssimo Sir Fodástico Vivaldi

 

 


Vivaldi

 Concerto para violão em ré maior (RV 93)

 


 Concerto para dois trompetes em dó maior (RV537)


 

 Sonata para dois violino (RV60)


 

 Glória (oratório para três cantores solo, coro e orquestra) (RV589)


 

 concerto para dois violoncelos em sol menor (RV531)


 

 Concerto para orquestra dupla (RV585)


 



_____________________________________________________________

  • https://www.ime.usp.br/~vwsetzer/musica-classica.html
  • https://tiozinhozl.blogspot.com/
  • https://www.amazon.com.br/M%C3%BAsica-Cl%C3%A1ssica-Leigos-David-Pogue/dp/8550808733

16 dezembro, 2020

[Livro] Stephen King, a biografia: Coração assombrado (2017)/ Lisa Rogak - Parte 2

 

Photo by Nicolas Postiglioni from Pexels



 “Há sempre o impulso de ver alguém que não seja você morto”, disse ele. “Esse impulso não muda porque a civilização ou a sociedade querem, ele está programado na psique humana, é uma necessidade perfeitamente humana de dizer ‘Estou ok’, e a maneira pela qual julgo isso é a de que essas pessoas não estão ok.”


Quando Steve trabalhou na fábrica da Worumbo Mills, ficou fascinado pelas hordas de ratos que circulavam o tempo todo no local. “Enquanto esperava que meu cesto enchesse, eu atirava latas nos ratos”, contou. “Eles eram grandalhões, e alguns deles ficavam de pé nas patas traseiras, pedindo comida como cachorros.”


Seu irmão, David, entrara na universidade anos antes. Quando os dois eram estudantes, Ruth mandava cinco dólares para cada um toda semana, a fim de que eles tivessem algum dinheiro para as despesas cotidianas. “Depois de sua morte, muitos anos depois, descobri que ela várias vezes deixou de fazer refeições para nos mandar aquele dinheiro, que nós aceitávamos sem pensar muito”, disse ele. “Foi muito perturbador.”


“Steve tinha um ponto de vista muito especial”, disse seu colega Michael Alpert. “Ele não acreditava nem um pouco no cânone oficial – o currículo de Harvard. Para ele, muitos dos autores mais populares tinham mais a dizer. Ele não se referia apenas ao tema, mas à linguagem. Sua sensibilidade já estava formada naquela época.”


“Ele era uma dessas pessoas que não conseguem passar despercebidas”, disse MacLeod, contando como Steve era alto mas estava sempre tentando disfarçar sua altura ficando ligeiramente curvado. Também era difícil não notar seu cabelo preto, longo e oleoso, chegando aos ombros, seus óculos de fundo de garrafa e sua maneira desleixada de se vestir. “Ele sentava na borda do círculo, pigarreando e fazendo comentários sobre um poema ou o que os outros estudantes estavam dizendo”, acrescentou MacLeod. “Ele sempre tinha uma opinião diferente, raramente concordando com o grupo. Ele gostava de discutir com as pessoas só para ser diferente.”


Mais tarde, Steve daria detalhes sobre seu consumo de drogas nos anos da universidade. “Tomei um bocado de LSD, peiote e mescalina, mais de sessenta viagens ao todo”, ele disse. “Nunca tentei converter ninguém para o ácido ou outras drogas alucinógenas, porque algumas pessoas encaram bem as viagens, outras têm uma viagem ruim, e esta última categoria pode sofrer sérios danos emocionais.”


“A literatura deve ser algo tórrido e próximo”, disse. “Quero que ela alcance a pessoa, agarre-a e a prenda em um abraço ardente, sem deixá-la partir. Sempre busquei machucar o leitor e, ao mesmo tempo, diverti-lo. Acho que um livro deve ser uma coisa realmente viva e perigosa, em várias maneiras.”


Na coluna de 18 de dezembro de 1969, ele escreveu: “Talvez haja um buraco em nosso mundo, talvez no tecido de nosso Universo, pelo qual as Coisas vêm e vão. Pode ser que em algum outro mundo todos os nossos antigos bichos-papões existam, andem e falem – e ocasionalmente se percam em nossa esfera”.


Como professor de inglês do ensino médio, ele estava finalmente colocando em uso seu diploma de graduação, apesar de rapidamente descobrir que ensinar não era aquilo que imaginara. “Eu pensava que dar aulas me garantiria uma vida de classe média, não imaginava que fosse significar pobreza”, afirmou. “Ser professor do ensino médio é como ter cabos para bateria conectados nas suas orelhas, sugando toda a energia que há em você. Você chega em casa, tem provas para corrigir e fica sem vontade de escrever. Pretendíamos ter um carro, esperava-se que fôssemos ter uma vida decente, mas estávamos piores do que quando eu trabalhava na lavanderia.”


“Comecei a beber demais e a jogar dinheiro fora com pôquer e sinuca. É a clássica cena: é sexta-feira à noite, você desconta o cheque do pagamento da semana no bar e começa a virar, e, quando se dá conta, já se foi metade do orçamento semanal para comprar comida. Para mim, o objetivo era sempre ficar tão chapado quanto possível. Nunca entendi o que chamam de beber socialmente, para mim parecia com beijar sua irmã. Até hoje não consigo imaginar por que alguém quer beber apenas socialmente.”


“Normalmente não descrevo os personagens sobre os quais escrevo porque não acho necessário”, disse. “Se os leitores pensarem neles como pessoas de verdade, colocarão neles o rosto que desejarem.

 
“Eu havia escrito O Iluminado sem perceber que estava escrevendo sobre mim mesmo”, disse. “Nunca fui a pessoa mais autoanalítica do mundo. As pessoas sempre me pedem para analisar o significado de minhas histórias, para relacioná-las com a minha vida. Ainda que eu nunca tenha negado que elas... têm alguma relação com a minha vida, eu sempre fico perplexo quando me dou conta, anos mais tarde, de que de alguma maneira eu estava delineando meus próprios problemas e, de certa forma, me autopsicanalisando.”


“O dinheiro deixa você um pouco mais são”, disse. “Você não tem de fazer coisas que não quer.”


“Basicamente, o que faço é falar coisas que as outras pessoas têm medo de dizer. Esse trabalho não é muito diferente do de um autor de comédias. Do que é que ninguém quer falar, o equivalente a pegar um garfo e arranhar um quadro-negro com ele, ou fazer com que alguém morda um limão? Quando descubro que coisa é essa, geralmente a reação dos leitores ou espectadores é ‘Obrigado por dizer isso, por articular esse pensamento’”.


“Amo o fogo, amo a destruição. É sensacional, é sinistro e é excitante. A Dança da Morte me trouxe muita satisfação porque nele tive uma chance de remover a raça humana, e uau, foi divertido! Boa parte do sentimento compulsivo e de urgência que tive enquanto trabalhava em A Dança da Morte vinha da emoção de imaginar toda uma ordem social estabelecida destruída de um só golpe. É a faceta de bombardeador maluco da minha personalidade, suponho.”


“Há algumas coisas que faço quando sento para escrever”, explicou. “Eu pego um copo de água e uma xícara de chá. Há um horário certo para sentar, entre oito e oito e meia, em algum momento desse intervalo de meia hora todas as manhãs. Tenho minhas vitaminas e minha música, sento na mesma cadeira, e os papéis ficam dispostos nos mesmos lugares. O objetivo é fazer as coisas da mesma maneira todas as manhãs, é dizer para a mente ‘Você estará sonhando em breve’.” “Não é diferente da rotina para dormir. Você vai para a cama de um jeito diferente toda noite? Há um lado da cama no qual você dorme? Quero dizer, normalmente escovo meus dentes, lavo minhas mãos. Por que alguém lavaria suas mãos antes de se deitar? Não sei. E os travesseiros têm de estar em uma determinada posição. O lado aberto da fronha tem de estar voltado para dentro, para o outro lado da cama. Não sei por quê.”


09 dezembro, 2020

[Mente] O Hábito do Descanso

The Procuress (Vermeer)


Introdução 


Quilometragem de puta se refere ao número máximo de trepadas com estranhos que uma prostituta pode oferecer antes de perder sua sanidade. De acordo com Iceberg Slim, um bom cafetão pode medir a quilometragem de um meretriz desde a primeira vista.
Esse é o conceito-base do post de hoje.

Quilometragem Masculina 


De certo modo, todos vendemos uma parte do corpo pra sobreviver em uma sociedade caótica e paradoxal até chegarmos ao fim igualmente sem sentido e, em muitos, casos deplorável.

Isso não é animador e normalmente escolhemos nem pensar nisso.

De qualquer forma, acredito que há um número limitado de merdas que a vida pode aprontar com a gente antes de um colapso mental. Normalmente

Minha Experiência


No ano em que minha mãe morreu meu casamento quase acabou. Minha cabeça ficou muuuito zoada.
No ano em que meu irmão morreu, tive uma apendicite enquanto minha carga no trabalho batia picos de stress. Uma bosta.

Em ambos os casos, tive sorte de poder tirar férias e licenças médicas em razão desses ocorridos pra poder me recuperar.

Mundo Quase Ideal  


Nesse mundo poderíamos tirar meses ou anos sabáticos, ficar alguns meses na praia ou em outro lugar em contato com a natureza (cantos de pássaros, mosquitos etc) ou ficar meditando em algum retiro espiritual.

Isso não existe, para a maioria.

A opção é cuidar da alimentação, fazer exercícios, dormir bem, se divertir, meditar, cultivar uma fé positiva, fazendo algum tipo de detox no final de semana de toda a bosta em que estamos afundados até o pescoço nessa coisa chamada civilização. Seja criativo.
Uma amiga contou-me que teve um namorado que toda vez que tinha um aborrecimento na vida tirava algumas horas para uma soneca. Eis uma forma natural de se lidar com o stress.

Conclusão


Preserve sua energia vital pelo descanso (diversão também é descanso).

Não hesite em descansar assim que puder.

No dia seguinte, a vida pode vir com tudo pra cima de você novamente.

Grande abraço!


_____________________________________________________________

04 dezembro, 2020

Metas para 2020: Resultados

 

Photo by George Sistonen from Pexels

Resultados de 2020:


1 - Carreira



  • Matar o conteúdo de 2/3 da matérias que preciso estudar: isso na prática seria matar umas 9 a 12 matérias. => dei um tempo nos estudos e nem sei quando volto
  • Fazer pelo menos um concurso top (mais de 10-20k salarial) para me manter no ritmo => prejudicado pelo item anterior 

2 - Corpo


  • Cuidar da saúde em geral: 
  • exames, consultas, tratamentos, nutrição (alimentação + suplementos - sem hormônios), academia.
=> fiz dieta o ano todo (mas tenho dia do lixo), fiz uma cirurgia de varizes, to com a saúde em dia e malhando com vigor, dormindo bem na maioria das noites e com a mente leve na maior parte do tempo.
Tb cuidei da postura, fazendo sessões de quiropraxia e RPG.

O que saiu mais caro foi a alimentação + suplementos: passei a comer mais e melhor. Faz parte.

  • Emagrecer sem enfraquecer - minha Meta de Shape:

O mínimo de shape com que 
quero terminar em 2020

=> ainda não cheguei nisso,
mas progredi bastante -
seguirei em 2021 buscando deixar o shape mais limpo de gordura

3 - Finanças


  • Aportar 33% dos meus ganhos líquidos salariais, o que não inclui verbas extraordinárias como terço constitucional de férias, 13º, etc => meta tingida sem grandes problemas, mas esse ano aportei bastante em reserva de emergência por causa da pandemia - termino o ano com vários aportes guardados também em "reserva de oportunidade"
  • Não fazer dívidas e me manter líquido o máximo possível=> meta atingida sem grandes problemas - as únicas dívidas que fiz tem um valor ínfimo diante do patrimônio, mesmo assim torrei mais dinheiro do que gostaria. Buscarei gastar menos em 2021.
ao longo do ano mudei um pouco essa proporção e evolui consideravelmente nessa direção


4 - Hobbies



5 - Mente 


  • ler pelos menos 6 livros clássicos da literatura => de clássicos li pelo menos 5, mas li vários outros de diversos temas e alguns deles eram sobre clássicos. Meta parcialmente atingida.

6 - Organização 


  • Não acumular objetos e roupas que não são usados => esse ano destralhei bastante, nos primeiros meses de 2020
  • Não comprar por impulso coisas que não terão utilidade  => continuo trabalhando nisso, mas diminui bastante
  • Armazenar todos os pertences de maneira lógica => continuo trabalhando nisso - organizar dá trabalho
  • Criar um cardápio simples para as refeições e fazer compras no supermercado com base nesse cardápio => ainda não consegui, pois não convenci minha mulher a seguir um roteiro - el simplesmente cozinha de acordo com a própria vontade, mas pelo menos segue diretrizes nutricionais

7 - Social




  • Viajar e conhecer duas novas cidades do Brasil => prejudicado pela pandemia. Só deu pra conhecer uma cidade (Penedo)
  • fazer passeios menores e conhecer outros lugares  => prejudicado pela pandemia, no máximo visitando parentes
  • manter/renovar contato com amigos da adolescência (Pablito, José e Kadu) => só falei com o Kadu. É complicado manter amizades quando crescemos e nossos interesses mudam

_______________________________________________________________